O Papa Francisco ficou sensibilizado pelo gesto de partilha do Bispo de Leiria-Fátima para com os pobres, no Vaticano. D. António Marto foi ao Vaticano tratar de diversos assuntos relacionados com Fátima e entregou ao Sumo Pontífice uma oferta monetária do Santuário destinada a ajudar os pobres. O Bispo anuncia que o Papa afirmou de forma explícita o desejo de vir à Cova da Iria, em 2017, para celebrar o centenário das Aparições de Fátima.

D. António Marto justifica aquela oferta como "a melhor prenda" que o Bispo pudesse levar ao Santo Padre, já que é uma partilha para com os mais necessitados. Afirma que os olhos do Papa "brilharam" e houve "um sorriso largo". Numa nota de imprensa, a Diocese de Leiria-Fátima refere que D. António Marto "é o primeiro bispo português a reunir-se em audiência privada com o Papa Francisco". Um encontro que serviu, também, para que o prelado tivesse abordado diversos aspectos relacionados com "a renovação pastoral que o Santo Padre procura implementar".

"D. António Marto agradeceu ao Papa a nova etapa de alegria e frescura que o seu pontificado veio trazer à Igreja", acrescenta a Diocese. Já em declarações à agência Lusa, a partir de Itália, o Bispo não escondeu a emoção de ter estado reunido com o Papa Francisco. "Foi um momento de particular alegria", refere a agência noticiosa citando D. António Marto que, reiterou o convite, para que o chefe de Estado do Vaticano se desloque a Fátima em 2017. Para o Bispo de Leiria-Fátima, o anúncio da vinda do Sumo Pontífice à Cova da Iria é uma forma do país, e de "todos os que se sentem ligados a Fátima", puderem preparar o seu futuro com a certeza da visita papal.

Em 2013, aquando das cerimónias oficiais de início do Pontificado de Francisco, o Presidente da República, Cavaco Silva, disse esperar que que o Santo Padre viesse a Fátima por ocasião das celebrações do centenário das Aparições de Fátima. O antecessor de Francisco, João Paulo II, visitou Portugal três vezes, em 1982, 1991 e 2000. A primeira, com um significado especial já que ocorreu um ano depois de o Papa ter sido vítima de um atentado em plena Praça de São Pedro, no Vaticano.

Aquando da sua visita a Fátima, João Paulo II depositou a bala do atentado no altar de Nossa Senhora de Fátima. Na sua última visita, em 2000, o Papa beatificou os pastorinhos de Fátima, Jacinta Marto e Francisco. Nesta peregrinação, João Paulo II ofereceu a Nossa Senhora de Fátima o anel com o lema "Totus Tuus" que o cardeal Wiszinski lhe havia ofertado no início do seu pontificado. #Religião