A Polícia de Segurança Pública (PSP) e a sua congénere de Espanha, o Corpo Nacional de Polícia (CNP), desenvolvem uma missão de policiamento, ao abrigo do programa "Comissárias Europeias", na área de Lisboa, desde o passado dia 1 até ao próximo 5 de Abril. A parceria entre as duas entidades decorre desde 2012. O aumento do número de efetivos nas ruas costuma ser uma prática recorrente para a prevenção e dissuasão em termos de criminalidade. O projeto realiza-se dos dois lados da fronteira com partilha de recursos e conhecimentos. O modo de patrulhamento, nas áreas turísticas, por parte dos polícias espanhóis, visa o auxílio dos congéneres portugueses numa relação de contato de proximidade com cidadãos estrangeiros de nacionalidade espanhola. "Nuestros hermanos" costumam constantemente visitar Portugal, e em concreto Lisboa, nestas e em outras alturas do ano.

As viaturas caracterizadas de ambos os países andam pelos espaços turísticos. Estas equipas, apesar de andarem com veículos e fardamentos distintos, operam juntas e numa relação de entreajuda para um maior cuidado relativamente aos viajantes que, por recreio ou diversão, passeiam neste lado da Europa.

O mesmo acontece além fronteira, com dois agentes portugueses da PSP na Andaluzia desde o mês de Março, tal como se verifica aqui em solo nacional. No dia 2 circularam pelo Parque das Nações e Belém, enquanto hoje, Sexta-feira Santa, as forças de segurança vão para a Baixa Pombalina, na zona circundante do Castelo da cidade Lisboeta, incluindo o Bairro Alto e o Chiado. A agenda, estipulada no âmbito desta iniciativa, aponta para policiamento em Cascais (concretamente em torno da Marina, a zona da Câmara Municipal e Boca do Inferno), enquanto para Lisboa está previsto no Rossio, Chiado, Castelo, Rua Augusta e Bairro Alto. Os agentes voltam ao terreno no dia seguinte, o último, a 5 de Abril, na Baixa Pombalina, Jerónimos, Torre de Belém e Padrão dos Descobrimentos.

Este é o género de trabalho desenvolvido pelas Esquadras Europeias das quais fazem parte o Corpo Nacional de Polícia, a Polícia de Segurança Pública e a Police Nationale francesa.