É um dos assuntos mais falados nas redes sociais e, segundo o jornal inglês 'Independent', já terá gerado mais de um milhão de 'tweets', desde o meio da semana. Anthony Martinez costuma organizar os bailes da escola, no Liceu Desert Oasis, em Nevada, Estados Unidos, mas nunca tinha sido convidado para nenhum. Até que o seu melhor amigo, Jacob Lescenski, escreveu um cartaz gigante: "Tu és muito 'gay' e eu sou muito 'hetero', mas tu és um irmão para mim: Queres ser o meu par?"

Um baile de finalistas tem muito peso nos Estados Unidos. Desde o que vestir, como levar o cabelo, mas acima de tudo o par. Escolher um par ou ser convidado para ser o seu par é tema para preocupar os estudantes durante quase todo o ano lectivo. E Anthony Martinez não escondeu os seus receios, ao lamentar no 'twitter' que queria muito um par, homem, para ir ao baile. "Eu não quero um namorado. Eu apenas quero uma companhia para o baile. Eu sempre ajudo a organizar os bailes e nunca sou convidado para um", escreveu Anthony.

Contra todos os preconceitos, o melhor amigo convidou-o e o gesto tornou-se viral e é notícia por todo o mundo. "Ele é um homem de verdade. Ele teve a coragem de cumprir o meu sonho de ajudar sempre a planear os bailes e nunca ser convidado. Eu não podia desejar uma melhor pessoa na minha vida", revelou Anthony Martinez sobre o amigo, Jacob, em declarações ao website 'NewNowNext'.

As reações nas redes sociais não tardaram: "Vocês são os novos heróis para muita gente. Obrigado"; "Tenho 52 anos, sou branco e heterossexual. E são coisas como estas que me dão esperança para o futuro. Divirtam-se no baile, miúdos"; "Vocês são o exemplo do que a vida devia ser"; "Esta história é linda"; "O mundo precisa de mais pessoas como vocês"; entre muitos, muitos comentários elogiosos da atitude dos jovens.

E chegam de todo o mundo. Brasil, África do Sul ou Nova Zelândia perante esta história que, seguramente, daria (ou dará) um filme à boa maneira americana, sobre bailes de finalistas. A exemplo da mudança de sexo de Bruce Jenner, que está a motivar muitos comentários positivos e elogiosos pela coragem e acima de tudo contra a descriminação, também neste caso uma frase 'corre' o twitter: "Eu sou gay. Eu sou heterossexual. Eu sou lésbica. Eu sou bissexual. Eu sou transexual. Eu sou humano". #Educação #LGBT