De acordo com um estudo realizado pelo portal TED, o Produto Interno Bruto não é o melhor indicador para analisar o desenvolvimento de um país. Michael Green, autor do relatório "Social Progress Index", afirma que ainda que uma nação possua poder económico, não pode ser considerada desenvolvida se não tiver em conta a felicidade dos seus habitantes. Este aspeto é muitas vezes ignorado por políticos, analistas, entre outros, dado que as desigualdades sociais não são evidenciadas. Um país rico não é, necessariamente, desenvolvido.

As três dimensões

O estudo atua em três aspetos:

  1. Necessidades básicas humanas: este inclui nutrição, assistência médica básica, acesso a água e condições de saneamento, habitação e segurança;
  2. Fundações do bem-estar: acesso à educação, informação e ambiente sustentável;
  3. Oportunidades: direitos humanos, liberdade de expressão e de escolha, tolerância e inclusão, acesso a educação avançada.

Resultados e conclusões

A equipa responsável por este trabalho verificou que este processo é um contínuo. Segundo Green "não existem atalhos nem batotas". O trabalho que uma nação desenvolve leva tempo a confirmar-se. Através da análise aos indicadores de 133 países, verificou-se uma dicotomia entre os países desenvolvidos e os que estão em vias de desenvolvimento: os mais ricos apresentam resultados agregados abaixo do esperado, como os Estados Unidos, a França e a Itália; os mais pobres, como a Costa Rica, a Moldávia ou o Quirguistão, por sua vez, revelam dificuldade em associar inovação ao desenvolvimento, o que se traduz num declínio económico.

O autor acredita que os aspetos mais importantes a preservar são "a saúde, o bem-estar da população e a sustentabilidade dos ecossistemas dado que estes não melhoram com o aumento da riqueza".

E Portugal?

Na primeira posição encontra-se a Noruega com 88.36 pontos, sendo o país que melhor cotação obteve nas três vertentes, e em último o Zimbabwe, sem pontuação atribuída. Portugal surge com um resultado de 81.91 pontos, tendo obtido 92.81 nas necessidades básicas, 76.17 no bem-estar e 76.76 nas oportunidades. #Curiosidades