Não há registo que António de Oliveira Salazar alguma vez tenha saído de Portugal durante os mais de 30 anos que governou com mão de ferro o Estado Novo. Mas o IMDB, plataforma de dados sobre cinema e televisão, coloca o antigo político como assistente de produção e até ator em filmes realizados no México entre as décadas de 40 a 70 do século XX.

De acordo com a página do IMDB, Antonio de Salazar começou a sua carreira em 1943 com o filme 'Morenita clara' e, ainda no mesmo ano, participou no filme 'Arriba las Mujeres!', ambos de Joselito Rodriguez. Daí em diante nunca mais parou até 1972, ano em que foi assistente de produção e ator em 'Mecánica Nacional'. Durante esta carreira cinematográfica, o antigo político teria ainda colaborado em nove filmes do realizador Luis Buñuel, entre os quais 'Os Esquecidos', 'As Aventuras de Robinson Crusoe', 'A Jovem' ou 'O Anjo Exterminador'.

A página do IMDB revela, na biografia apresentada, que Antonio de Salazar nasceu em Portugal em 1889, em Santa Comba Dão, e morreu a 27 de julho de 1970, em Lisboa. Estes são de facto os dados biográficos de António de Oliveira Salazar, que governou Portugal entre 1933 e 1968, e implantou o Estado Novo, que só viria a terminar a 25 de abril de 1974, com a Revolução dos Cravos, numa altura em que já governava Marcello Caetano.

Mas a coincidência de dados do antigo político termina aqui. A partir daí, o IMDB constrói toda uma carreira cinematográfica que terá decorrido no México e da qual os portugueses não terão conhecimento. O desfasamento com a realidade é tal que, apesar de ter falecido em 1970, o IMDB coloca Salazar no filme 'Mecánica Nacional', produzido em 1972… Não há também qualquer menção à carreira política em Portugal, e que só terminou quando caiu de uma cadeira e ficou inapto para as funções de estadista.

Antonio de Salazar teria ainda trabalhado com os realizadores Ismael Rodríguez, nos filmes 'Amores de Ayer', 'Escándalo de estrellas' ou 'Cuando lloram os valientes', Emílio Fernandez, em 'Enamorada' e 'Plueberina', e Carlos Orellana, em 'Como México no hay dos'. A par da sua carreira de assistente de produção, Antonio de Salazar terá também tido uma carreira como ator nos filmes 'Mecánica Nacional', 'Há desaparecido un pasajero' e 'El rey de Sierra Morena. #Curiosidades