Diariamente, somos informados sobre as novas conquistas das pessoas mais relevantes da sociedade. Os mais ricos, os mais inteligentes e os pioneiros do mundo parecem influenciar tudo o que acontece. Contudo, algumas das pessoas mais influentes do mundo nunca existiram. Como são personagens, parece muito fácil criar afeição por elas e encontrar-lhes só qualidades. Vejamos alguns casos.

Barbie: É de plástico e é a melhor amiga das meninas na infância. A Barbie, para além de ter dado corpo a muitas histórias e brincadeiras, tem servido como modelo a seguir. Quem brinca com ela, quer ser parecida com a boneca quando crescer: bonita, cuidada, bem-sucedida. O poder que a boneca tem sobre nós é inegável.

Pai Natal: Outra personagem da nossa infância é o Pai Natal. Quando somos crianças acreditamos que as nossas acções influenciam a possibilidade de esta personagem encantada nos trazer prendas e fazemos de tudo para as merecer. Já os pais aproveitam a figura para garantir que os seus filhos se portam bem nesta época do ano. Acreditando-se ou não, o seu poder é incrível.

Sherlock Holmes: A maneira como pensamos sobre detectives hoje em dia foi influenciada por esta personagem. Sherlock Holmes define o que é um detective contemporâneo e a sua imagem, equipado com lupa, luvas e um pequeno chapéu, ainda se mantém hoje em dia.

Robin Hood: Apesar do debate inconclusivo sobre a existência de Robin Hood, há algumas provas que a sustentam. Independentemente dessa discussão, a sua história mantém-se viva e inspira a sociedade moderna. Continuamos a aguardar a chegada de um herói que ajude quem precisa.

Rei Artur: Tal como Robin Hood, há muitos argumentos que defendem que o Rei Artur existiu apenas como lenda. Seja como for, o monarca tornou-se uma das figuras mais populares quando falamos de realeza. Lutar contra as forças do mal com uma espada mágica na mão deu-lhe o estatuto de herói lendário.

Harry Potter: E não houve fenómeno literário parecido nos últimos 100 anos. Harry Potter fez pequenos e graúdos sonharem com um mundo mágico, onde muitos dos seus episódios descritos já ganharam contornos reais na nossa sociedade. Hoje temos Quidditch, butterbeer ou varinhas mágicas, tudo objectos que vieram directamente do mundo do pequeno mágico.

Hamlet, a história de Shakespeare; o rato da Walt Disney Mickey Mouse; o aventureiro Robinson Crusoe; o espanhol Dom Quixote; a figura da publicidade The Marlboro Man; a feminista Rosie the Riveter; o casal Romeu e Julieta; a princesa Cinderela; o ancestral rei Midas; o eterno filme Citizen Kane ou o Godzilla; o eterno agente secreto James Bond ou assustador conde Drácula. Todas estas personagens influenciaram a sociedade, mas, na verdade, nunca existiram. #Curiosidades