Um funcionário de uma fábrica, nos arredores de Chelyabinsk, na Rússia, que atravessava um atalho para chegar ao trabalho, foi surpreendido pelo choro de um bebé. Rapidamente chamou os colegas e de imediato iniciaram a procura. Acabaram por se deparar com uma recém-nascida ainda com o cordão umbilical, embrulhada em panos, dentro de um buraco. A sua condição era muito precária, uma vez que estava coberta de terra, folhas e formigas com sinais visíveis de fraqueza.

"A pessoa que encontrou a recém-nascida ouviu o seu choro e ao procurar encontrou uma bebé deitada numa pilha de folhas e coberta de formigas. Ficou claro que a criança tinha sido abandonada e não havia mais ninguém por perto, por isso pegaram-na ao colo e chamaram uma ambulância", declarou o porta-voz oficial da polícia local. As autoridades afirmaram ainda que a criança não sobreviveria muito mais tempo se os trabalhadores não a tivessem encontrado.

O hospital, que já baptizou a bebé com o nome de Cristina, refere que esta está bem de saúde, pesando três quilos e medindo 50 centímetros, sendo esperada a sua recuperação total, apesar de ainda se encontrar internada a tratar das picadas de aranhas e formigas que lhe cobrem a cara e o corpo.

Existem já pessoas dispostas a adoptar a criança, embora o hospital prefira manter o sigilo quanto ao caso, sendo que os pais da recém-nascida ainda não foram encontrados. Está já a ser feita uma investigação para encontrar a progenitora que arrisca uma pena de prisão até 5 anos, se o abandono se vier a confirmar.

Recorde-se, ainda, que a Rússia foi o primeiro país do mundo a tornar legal o aborto em 1920, sendo actualmente o país com maior número de abortos por mulher fértil do mundo, com cerca 1,3 milhões de abortos por ano. Em 2012, as autoridades de saúde russas criaram e instalaram em três cidades caixas para abandono de bebés para que estes fossem deixados com condições sanitárias em vez de serem, por exemplo, deitados ao lixo. Nesse mesmo ano, foram reportados 6230 casos de abandonos de bebés, segundo o site Kicker Daily News. #Justiça #Crime