Já pensou em fazer uma tatuagem mas nunca teve coragem ou dinheiro suficiente para o fazer? Há agora uma nova moda que se está a tornar viral na internet, contudo, desaconselhável de se fazer. A Sunburn Art é, como o próprio nome indica, arte com escaldões. A ideia é fazer uma tatuagem ficando simplesmente exposto ao sol. Porém, esta nova técnica contribui, e muito, para o aumento do número de casos de #Cancro de pele.

Gostava de ter um sol, um dragão ou até uns caracteres chineses marcados na pele? Pois bem, há uma moda a inundar as redes sociais, especialmente o Instagram, em que as pessoas postam fotos das suas tatuagens causadas por queimaduras solares. Na prática esta técnica consiste em aplicar o molde da tatuagem que pretende, na zona que deseja, e deixar a queimar ao sol até que se destaque a forma da imagem pretendida. Esta nova moda está a ganhar popularidade sobretudo entre os mais jovens, o que aumenta e muito o risco de no futuro lhes vir a ser diagnosticado cancro de pele.

A ideia não é inovadora, já que há anos atrás aconteceu a mesma prática, apesar de com uma menor incidência do que nos dias de hoje. Agora, com o uso recorrente à internet e às redes sociais qualquer pessoa pode ver o que os outros fazem e querer seguir as mesmas pisadas. Esta "brincadeira", considerada por alguns, contribui consideravelmente para um envelhecimento precoce da pele e consequentemente duplica o risco de aparecimento de melanoma.

O cancro da pele é uma realidade que nos dias de hoje tem vindo a aumentar. Só em Portugal são diagnosticados doze mil novos casos deste tipo de cancro por ano, sendo que desses cerca de mil atinge a forma mais grave da doença, o melanoma. Os especialistas consideram que esta tendência será para aumentar no futuro.

Assim sendo, a pessoa deve ter o cuidado de não estar exposto ao sol por longos períodos e principalmente durante as horas de maior risco, das 11h30 às 16h30, segundo os conselhos da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Além disso, deve ainda ter atenção em manter-se hidratado, aplicar protector solar de factor indicado ao tom de pele (renovando a sua aplicação depois de banhos no mar e piscina), a fim de evitar insolação, queimaduras ou até mesmo casos mais graves. #Curiosidades