De acordo com um estudo da agência de #Viagens online Rumbo publicado no site Dinheiro Vivo, a Internet é a via escolhida por 81% da população portuguesa para a marcação de férias, ajudando inclusive na escolha antecipada do destino final. Este meio não só permite a escolha do local de férias, como ainda do tipo de férias disponível. Alguns aspetos, de entre os quais constam as atividades disponíveis num certo destino, são mais divulgados a partir deste meio. Este estudo revela ainda que os serviços das agências de viagem estão a começar a perder popularidade entre os lusitanos.

A Rumbo refere que os portugueses que se inserem nos 81% acima referidos começam o planeamento entre um a três meses antes da data final de partida para férias. Se por um lado há turistas portugueses que gostam de saber antecipadamente que marcos têm que visitar num local, por outro há aqueles que preferem descobrir esses locais após a chegada ao destino. Dos 81% inquiridos, 70% chegam inclusive a consultar informações de modo a tentar programar possíveis atividades no destino escolhido, apesar de, no final, não ser investido muito tempo nesse aspeto.

As opções fornecidas por parte das agências de viagens têm vindo a perder popularidade devido a isto, sendo estas cada vez mais vistas como sendo uma segunda opção por parte dos portugueses. Curiosamente, as agências continuam a fazer parte das escolhas de 31% dos portugueses se o seu serviço for disponibilizado online. Já 29% dos portugueses preferem estes serviços caso sejam presenciais.

No entanto a Internet também acaba por ter a sua influência no que toca à escolha de atividades existentes no local de férias: fóruns, artigos ou sites especializados (sejam de viagens ou para viajantes) são as fontes mais consultadas por parte dos inquiridos. 42% dos inquiridos revelaram que as atividades disponíveis nos locais de férias acabam por ser o fator que leva à tomada de uma decisão final.

De entre as pessoas abarcadas neste estudo, cerca de 54% admitem planear as suas férias de acordo com um determinado destino, procurando posteriormente as possíveis ofertas que estiverem disponíveis. A maioria dos portugueses abarcados neste estudo manifestou preferência por fazer a reserva diretamente pelas companhias aéreas e hotéis.

Existem mesmo cada vez mais aplicações e sites que permitem que os turistas reservem as suas férias, sendo as companhias low-cost uma categoria favorita entre os internautas que recorrem a esse tipo de serviço. Algumas agências têm, inclusive, a opção de colocar o turista em contacto com o seu possível destino de viagem. #Turismo