Um luso-descendente foi detido na passada segunda-feira, dia 3 de agosto, depois de ser considerado o principal suspeito do homicídio de Jeffrey Sylvia Jr., que ocorreu no passado domingo, 2 de agosto, na cidade de New Bedford, estado de Massachusetts, Condado de Bristol, Estados Unidos da América. De acordo com o Southcoast Today, o principal suspeito, Michael Sousa, de 22 anos, foi detido pouco depois de ter sido encontrado o corpo da vítima e terá feito declarações inconsistentes durante o interrogatório, o que levou à sua detenção provisória. Michael Sousa disse à polícia que não esteve no local onde foi encontrado o corpo, mas o representante do Ministério Público, o procurador Maryclare Flyyn, disse que Michael Sousa mentiu no interrogatório, afirmando existirem testemunhas que o colocam no local à hora provável do #Crime. Presente ao Tribunal Distrital de New Bedford, o português alegou inocência, mas foi condenado a prisão preventiva, por obstrução à justiça na investigação deste caso de homicídio.

Nesta decisão da juíza Bernadette L. Sabra foi tido em conta o passado violento do jovem, já acusado de condução negligente, fuga às autoridades, violência doméstica, assaltos e resistência à autoridade.

Sobre o homicídio, a juíza disse que polícia de New Bedford foi chamada a intervir na Acushnet Avenue, por volta da 1h30 de domingo, depois de uma testemunha alertar os serviços de emergência para um homem baleado no meio da rua. A vítima foi declarada morta no local. Ainda em julgamento, foi divulgado que algumas testemunhas referenciaram Michael Sousa como sendo o autor dos disparos, enquanto a mãe do suspeito, Christine Sousa, esteve à fala com os polícias no local do crime, dizendo que o seu filho também tinha sido baleado. A polícia acabou por encontrar o luso-descendente escondido em casa da mãe. A advogada de defesa, Dana Sargent, disse que o seu cliente colaborou totalmente com a polícia e que existem testemunhas que podem corroborar que o jovem não esteve no local. O jovem luso-descendente fica agora a aguardar a continuação da investigação, sendo ainda o principal suspeito deste crime. #EUA