Uma mulher de 30 anos e um homem de 54, ambos de nacionalidade portuguesa, foram encontrados mortos no interior da residência onde viviam em Vigo, Espanha. O caso aconteceu ao final de tarde de segunda-feira, 5 de Outubro, depois de um alerta dado por vizinhos. Tudo indica que a mulher terá sido morta pelo companheiro tenho o corpo ficado guardado, durante pelo menos dois dias, dentro de um armário. Entre a alegada prática do #Crime e o seu suicídio, o homem ingeriu drogas e recebeu tratamento hospitalar. As autoridades espanholas, que têm a seu cargo a investigação, acreditam que se trate de um homicídio seguido de suicídio.

A história é relatada na edição online do jornal La Voz de Galicia, dando conta que a mulher já tinha apresentado queixa do companheiro por maus tratos. O alerta foi dado por cerca das 18 horas desta segunda-feira, 5 de Outubro, por um vizinho, num bairro residencial da cidade de Vigo. Quando as autoridades conseguiram entrar na habitação arrendada pelo casal, depararam-se com o corpo da mulher num armário e o do homem no chão, junto ao qual se encontrava uma nota, alegadamente escrita por aquele, revelando que teria matado a mulher à pancada.

O mesmo jornal refere que os vizinhos revelam que a mulher, Silvina, foi morta com um cabo de uma vassoura na zona do pescoço, que foi localizado partido e manchado de sangue. Os mesmos vizinhos revelam, ainda, que o homem, conhecido por Pedro, foi encontrado na cama, rodeado de comprimidos e seringas.

O La Voz de Galicia indica que dias antes o casal foi protagonista de uma violenta discussão e agressão num bar da zona. O homem terá tomado comprimidos e caído de uma escada, o que o obrigou a ser socorrido no hospital. Os vizinhos avistaram o homem no dia seguinte, mas não previam que a mulher já estaria, eventualmente, morta no interior da casa onde ambos viviam.

As autoridades prosseguem com as investigações, mas tendo em conta os indícios recolhidos, tudo indica que Pedro terá matado Silvina, suicidando-se de seguida com drogas. Uma tese que só as respectivas autópsias poderão esclarecer. #Violência