No próximo domingo, Portugal regressa ao chamado horário de Inverno. Durante a noite de sábado para domingo, não se esqueça de mudar a hora dos seus relógios ou, se preferir, configurar os equipamentos electrónicos para fazerem a mudança de hora automaticamente. Em conformidade com a legislação, no continente e na Região Autónoma da Madeira, a hora deve ser atrasada 60 minutos às 02:00h. Nos Açores a hora atrasa o mesmo tempo, mas à 01.00h.

​A mudança para o "horário de inverno" ocorre sempre no último domingo do mês de Outubro. Já a entrada no horário de verão realiza-se no último domingo de Março. Esta alteração acontece em todos os países da União Europeia na mesma altura, mas existem outros países fora da Europa que seguem as mesma normas. É o caso do Brasil que, no fim de semana passado, entrou no horário de Verão.

Mas porque é que ocorrem mudanças de hora?

"Daylight Saving Time" é o nome oficial atribuído às mudanças de hora. Apesar de não ser o único a defender a ideia, Benjamin Franklin, cientista e inventor dos EUA, foi o principal impulsionador da existência de um horário de Verão e de um horário de Inverno. Esta ideia surgiu em 1784 e tinha como principal objectivo  adaptar a hora ao calor e ao frio conseguindo, desta forma, poupar consideravelmente nas velas, o principal meio de iluminação naquela época. No entanto, a ideia de Benjamin Franklin não foi bem recebida por todos e só ganhou força durante a Primeira Guerra Mundial.

Quais as vantagens e desvantagens da mudança de hora?

Os estudos em redor do "Daylight Saving Time" são muitos e é difícil chegar a um consenso sobre as vantagens e desvantagens da mudança de hora. Alguns consideram que a alteração para o horário de Verão contribuiu para uma poupança de energia que pode ir até os 10% . Além disso, nessa altura, há um aumento das actividades de lazer ao fim do dia. No entanto, também existem alguns aspetos negativos a assinalar. Mudanças de humor repentinas, cansaço, preguiça e falta de apetite são algumas da desvantagens mais sentidas.  As crianças e os idosos são os que mais sentem estes efeitos. #Curiosidades