Graças à atuação dos Doutores Palhaços, que surgiram em Portugal em 2002, as crianças que se encontram internadas em hospitais parecem tolerar melhor a dor, segundo um estudo levado a cabo por profissionais que laboram em organizações percorridas pela Operação Nariz Vermelho (ONV). De acordo com o site do Correio da Manhã, no livro "Rir é o Melhor Remédio" constam os resultados do estudo sobre o impacto da presença dos Doutores Palhaços na reabilitação de crianças internadas em hospitais. 

A Operação Nariz Vermelho interrogou para o estudo 332 pessoas que trabalham em hospitais e, graças à presença dos Doutores Palhaços, 84% considera que as crianças toleram melhor o sofrimento, 65% afirma que comem melhor e 65% que recuperam melhor o sono. Os inquiridos que trabalham em hospitais consideram que 90% das crianças hospitalizadas lidam melhor com a dor e 94% melhoram o seu quadro médico. 

São 22 Doutores Palhaços que visitam 13 hospitais compreendidos pela ONV, nomeadamente de Lisboa, Sintra, Porto, Braga, Coimbra, Cascais, Amadora e Almada e que ao longo de 42 semanas anuais encantam cerca de 40 mil crianças internadas.

A responsável pelo Núcleo de Investigação da Operação Nariz Vermelho, Susana Ribeiro, refere que as crianças hospitalizadas vêem o hospital de forma diferente graças à presença dos Doutores Palhaços.

Aos olhos das famílias, os palhaços integram a equipa na prestação de cuidados às crianças internadas.  

Susana Ribeiro adianta que para as crianças os Doutores Palhaços transformam a doença em algo positivo. Por momentos, a criança hospitalizada consegue ser apenas criança e todo o ambiente hospitalar é completamente transformado. A passagem dos palhaços pelos quartos faz com que as crianças depois reproduzam as suas brincadeiras.   

O objetivo do estudo intitulado "Rir é o Melhor Remédio" consistiu em analisar o trabalho desenvolvido pelos Doutores Palhaços ao nível do impacto físico, organizacional e psicossocial em crianças e adolescentes, familiares e pessoas que trabalham na área da saúde.

Na segunda-feira, em Lisboa, haverá o primeiro encontro a nível internacional de palhaços que atuam na saúde.  #Cancro #Causas