O primeiro gabinete de apoio aos portugueses no estrangeiro vai ser instalado na cidade de Pontault - Combault, nos arredores de Paris. O anúncio foi feito neste domingo, 15 de Maio, pelo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas. José Luís Carneiro, que participava na festa franco-portuguesa, referiu que aquele gabinete insere-se numa rede de estruturas de apoio que o #Governo quer criar para apoiar os emigrantes portugueses. Uma iniciativa que conta com o apoio das autarquias locais, que disponibilizam recursos logísticos e pessoais.  

De acordo com a agência Lusa, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas anuncia a instalação de outros gabinetes de apoio não só em França, mas também noutros países da Europa. José Luís Carneiro refere que já foi registada a disponibilidade de diversas câmaras municipais, como é o caso de Saint-Gilles (Bruxelas), de Manchester, de Stanford e Wrexham (Grã-Bretanha). Uma disponibilidade que visará a prestação de apoio administrativo em várias áreas, nomeadamente na vertente social, de apoio às micro e pequenas empresas de portugueses nas comunidades locais e na relação institucional com organismos de cada um dos países.

A primeira estrutura de apoio aos portugueses será financiada pela autarquia de Pontault – Combault e ficará instalada na Associação Portuguesa Cultural e Social local. O respectivo protocolo que viabilizará aquele serviço foi assinado neste domingo, 15 de Maio, no âmbito da festa franco-portuguesa que junta mais de 40 mil portugueses radicados em França e para a qual o Ministério dos Negócios Estrangeiros português atribuiu um apoio financeiro de 5.000 euros. Em análise estão outros apoios solicitados por várias associações que poderão vir a ser atribuídos, designadamente para apoiar o fomento do ensino da língua portuguesa.

Existente há 41 anos, a Associação Portuguesa Cultural e Social de Pontault – Combault é a responsável pela organização daquela festa, considerada como sendo a maior festa da comunidade portuguesa na Europa. Entre outras actividades, a associação dispõe de um instituto lusófono com perto de 200 alunos e quatro professores, para além de um grupo de teatro e um grupo coral. #Emigração