Há um cidadão português entre os 66 ocupantes do voo MS804 da Egyptair que se despenhou no Mediterrâneo. Trata-se de José Silva, um engenheiro civil de 62 anos, trabalhador da empresa Mota Engil, e com residência em Lisboa. O avião fazia a ligação entre Paris e o Cairo, tendo desaparecido do controlo dos radares quando sobrevoava já o espaço aéreo egípcio, ao largo da ilha Karpathos, no Mediterrâneo. Ao início da tarde as forças armadas gregas anunciaram ter descoberto destroços no mar ao largo da ilha de Creta.

Eram cerca das 03:30 horas (hora de Lisboa) quando o avião da Egyptair desapareceu do radar grego, tendo-se despenhado a cerca de 130 milhas da ilha de Karpathos. O voo MS804 tinha partido do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, e tinha como destino o aeroporto internacional do Cairo. A bordo transportava 66 passageiros, entre eles o cidadão português, sendo os restantes de diversas nacionalidades. A última comunicação com o aparelho aconteceu três minutos antes de este ter saído do radar aéreo.

De acordo com o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, citado pelo Jornal de Notícias, o passageiro português chama-se José Silva e está inscrito no consulado de Joanesburgo, na África do Sul. Com 62 anos, o engenheiro civil é pai de quatro filhos e tinha funções de responsabilidade na empresa Mota-Engil para os mercados africanos. O governante adiantou, ainda, que o Governo português já disponibilizou todo o apoio necessário aos familiares daquele cidadão, através do gabinete de emergência consular e dos serviços diplomáticos em França e no Egipto. O secretário de Estado informou, igualmente, que a empresa Mota-Engil também se disponibilizou para apoiar e suportar todas as despesas inerentes com a situação, e que não estejam cobertas pelo respectivo seguro.

Logo que foi dado o alerta para o desaparecimento do avião, as autoridades gregas enviaram para a zona dois aviões de resgate e uma fragata da Marinha, tendo-se iniciado operações de busca no Mediterrâneo. Já o vice-presidente da companhia aérea Egyptair revelou que não foi recebida qualquer chamada de emergência por parte do MS804. #Acidente de Aviação