Uma avioneta “Beechcraft King Air 90” despenhou-se na tarde deste domingo, 4 de Dezembro, provocando a morte das quatro pessoas que seguiam a bordo. As vítimas são duas crianças, de 6 e 10 anos de idade, e os seus pais, que viajavam de Madrid para Portugal. Por razões desconhecidas, a aeronave caiu num terreno arborizado em Toledo tendo-se incendiado com o impacto. Os corpos das vítimas ficaram carbonizados.

O trágico acidente ocorreu pouco antes das 16:30 horas (menos uma hora em Portugal) entre as cidades de Sotillo de las Palomas e Segurilla, na província espanhola de Toledo. A avioneta tinha descolado, cerca de 20 minutos antes, do aeródromo Cuatro Vientos, de Madrid, e tinha como destino conhecido a região de Cascais, em Portugal.

Publicidade
Publicidade

Devido a causas desconhecidas, o aparelho despenhou-se numa zona de mata. O alerta foi dado por um pastor que viu a aeronave a cair e alertou os serviços de emergência.

Quando os bombeiros chegaram ao local, a avioneta ainda estava em chamas, tendo sido localizados quatro ocupantes. Dois corpos de pessoas adultas que se encontravam na frente da avioneta e mais duas crianças na parte traseira. Inicialmente ainda foi noticiado que os bombeiros tentavam localizar um quinto passageiro no meio dos destroços, mas segundo informações fornecidas pelo aeródromo Cuatro Vientos, aquela hipótese foi descartada.

As circunstâncias em que se deu o trágico acidente estão a ser investigadas pela polícia judicial da Guarda Civil de Toledo e da Aviação Civil, que abriram de imediato um processo de investigação.

Publicidade

Nas operações de socorro estiveram envolvidos diversos meios, como agentes da Guarda Civil, agentes ambientais, bombeiros das corporações de Santa Olalla (Toledo) e de Talavera de la Reina (Toledo), para além de um helicóptero de emergência e uma ambulância.

De acordo com a imprensa espanhola, ainda não tinham sido reveladas as identidades das vítimas pelas autoridades, sabendo-se, no entanto, que seriam cidadãos de nacionalidade espanhola, indicando que o cabeça de casal deslocava-se regularmente a Cascais, onde possuía negócios. #Óbito #Acidente de Aviação