O jogo #Baleia Azul teve origem na Rússia, mas já teve terríveis consequências um pouco por toda a Europa, incluindo em Portugal, país onde já estão a ser investigados 10 casos. Numa escola portuguesa, os pais de alguns alunos com marcas de automutilação foram já chamados para se averiguar a situação. Quem participa no jogo tem que aceitar alguns desafios que são indicados por curadores – ou administradores – através da #Internet. Estes desafios vão desde ter que ouvir certos tipos de música e ver filmes de terror, até acordar às 4:20 da manhã para ir para o telhado durante algum tempo, ou fazer cortes no braço com lâminas. O jogo termina com um último desafio, o do suicídio, e já foi responsável por mais de 130 mortes em todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

Agora, acredita-se que o jogo tenha sido inspirado num filme norte-americano, chamado ‘Nerve – Um Jogo Sem Regras’, que teve estreia mundial em agosto de 2016. Nele, #Jovens são desafiados a desempenhar tarefas perigosas, como deitarem-se entre os carris quando passa o comboio, em troca de dinheiro. Uma das grandes diferenças é que no final do jogo Baleia Azul os jovens são incentivados a cometer suicídio, e já no filme os concorrentes são colocados frente a frente e desafiados a matar o adversário.

Criador do jogo Baleia Azul preso

Aquele que é apontado como o criador do jogo que leva adolescentes à morte já foi identificado, e trata-se de um jovem de 21 anos, Philipp Budeikin, que acabou por ser detido na Rússia. Philipp criou o jogo através da rede social russa VKondakte, também conhecida como VK, que é essencialmente um concorrente do Facebook no país.

Publicidade

As vítimas do jogo criado por Philipp Budeikin são, de acordo com várias agências, jovens fragilizados que acabam por ser ameaçados depois de entrarem no jogo, de modo a que a única saída possível seja o desafio final do mesmo, o suicídio.

Por norma, os jovens, com idades entre os 12 e os 14 anos, são “recrutados” para o jogo com uma mensagem através da internet pela aplicação WhatsApp. A mensagem vem de um curador, que o ameaça para que este comece a jogar, sendo muitas vezes indicada informação – como a morada – sobre o jovem na ameaça.

Uma jovem brasileira, que conseguiu resistir e escapar ao jogo, contou ao jornal Globo que no jogo viu uma saída para a sua depressão. Esta terá apenas escapado ao jogo por ter sido descoberta pela mãe e prontamente hospitalizada e tratada.

Claramente, os curadores do jogo Baleia Azul estão a cometer um crime ao tentarem fazer com que jovens se suicidem. Até ao momento, poucos foram descobertos.