As plataformas de trabalho online são ótimas para trabalhar a partir de casa e de forma flexível, mas também têm os seus inconvenientes. Não conhecemos a outra face, aquele que nos dá o trabalho, ou seja, o cliente. No artigo passado falei-vos de alguns cuidados a ter para evitar serem enganados. Agora, falo-vos de como identificar um possível mau cliente.

Nas plataformas oDesk/Elance, é fácil evitar os maus clientes. No perfil do cliente existem diversas formas de verificar a reputação do mesmo:

  • A avaliação: a avaliação deve estar acima de 4,5 estrelas. Esta avaliação é dada por outros freelancers que já tenham trabalhado com o cliente;
  • Os comentários: Para cada trabalho, o cliente e o freelancer podem deixar um comentário, o que pode ajudar a conhecer melhor a forma de trabalhar do cliente;
  • Método de pagamento verificado: Veja se o cliente tem o método de pagamento verificado pela plataforma. Esta é uma forma de garantir que o cliente tem dinheiro para pagar o seu trabalho. Nunca comece a trabalhar para um cliente que não tenha o método verificado e que não tenha feito contrato consigo;
  • Histórico na plataforma: Verifique desde quando o cliente é membro da plataforma e se alguma vez fez um contrato com algum freelancer. Se já é membro há mais de um ano e nunca fez qualquer contrato, isso é suspeito. Das duas uma, ou é daqueles que usa a plataforma para recrutar mas depois paga por fora da plataforma para evitar as taxas (o que pode ser motivo para suspensão de conta se for apanhado pelos responsáveis da plataforma), ou então está a usar a plataforma para obter "samples" e trabalho "gratuito".

Em qualquer uma das plataformas, evite meter-se com indianos e malta das redondezas. Normalmente esses são os "pimps" de que falei no último artigo e trabalham por peanuts, porque 1 dólar para eles é muito dinheiro. Isso também origina concorrência desleal, mas por outro lado a sua qualidade e profissionalismo deixa muito a desejar, pois eles abandonam um trabalho por outro melhor sem pensar duas vezes. Há clientes que dizem explicitamente que não querem freelancers deste tipo. Para além de que eles criam perfis falsos para fazerem o maior número possível de lances e fazem muito spam.

Se for bom demais, suspeite! Corre tudo muito bem, pagamento excelente, a entrevista ótima, horário flexível, nem é preciso fazer teste... mas é preciso comprar o software para poder trabalhar para o cliente... pois! Nunca pague para trabalhar!

Existe também na página do perfil do cliente forma de reportar o mesmo aos responsáveis da plataforma, como por exemplo "Flag as inappropriate", pois também há casos de phishing e spam.

Agora que já sabe distinguir um bom cliente de um mau, como o freelancer se pode fazer destacar entre dezenas de outros freelancers que se candidataram ao mesmo trabalho? Falaremos sobre isso no próximo artigo. Até já!