Pela primeira vez foi apresentado um carro produzido através de tecnologia de impressão 3D. O carro foi apresentado na Feira Internacional de Produção Tecnológica (International Show of Technology Production), que decorreu na semana passada, entre 8 e 13 de Setembro, em Chicago, nos Estados Unidos. O feito vem demonstrar o potencial que a tecnologia de impressão 3D já apresenta no seu estádio de desenvolvimento actual.

O carro apresentado foi um veículo eléctrico para 2 pessoas, cuja fabricação demorou 2 dias. O veículo, naturalmente, é um passo e uma previsão daquilo que se poderá fazer no futuro, em termos de construção de veículos maiores ou com mais capacidade.

Publicidade
Publicidade

Naturalmente, a motorização eléctrica está em consonância com as exigências actuais de sustentabilidade e preservação do meio ambiente. O carro tem apenas 50 peças, o que compara muito favoravelmente, em termos de simplicidade estrutural, com as cerca de 5000 peças que compõem os carros normais, ou "tradicionais". O plástico utilizado é do tipo ABS, reforçado com fibra de carbono, e o equipamento utilizado foi a Big Area Addictive Manufacturing Machine, da Cincinnati Incorporated.

O veículo foi fabricado pela Local Motors, cujo director, John Rogers, anunciou a intenção de vir a reduzir o tempo de produção de 2 dias para 10 horas, e isto durante os próximos meses. Ao contrário do que por vezes acontece com a mostra de protótipos, Rogers não fala de visões de longo prazo, mas de planos de curto prazo. O carro deverá ser comercializado já em 2015, com um preço de cerca de 18.000 dólares (cerca de 13.900 euros, à taxa de câmbio actual), e inicialmente poderá circular nas grandes cidades. Não se prevê ainda que seja autorizado nas auto-estradas - ou que seja vendido fora dos Estados Unidos. O nome, contudo, é italiano: Strati, palavra italiana que significa "camada" (ou "estrato"), traz o charme da indústria automóvel europeia - e, especificamente, italiana - ao mercado americano, além de ser uma justa homenagem ao designer italiano que o criou, Michele Anoé.