A NASA, anunciou hoje (5 de Novembro) que estão e a decorrer os últimos ensaios para o lançamento por foguetão da nova nave espacial Orion, que terá lugar a partir da base da Força Aérea do Cabo Canaveral (Florida, EUA), no próximo dia 4 de Dezembro. Apesar do recente grande falhanço da tecnologia de lançamento por foguetão da nave que iria fornecer a Estação Espacial, desta vez a NASA vai pôr em campo todos os seus recursos para o lançamento da nova nave espacial por impulso de foguetão, testando as mais recentes tecnologias com vista a missões tripuladas, incluindo eventuais missões a Marte. A nave encontra-se em fase de montagem da ogiva, composta por quatro painéis de protecção, mais resistentes do que os anteriores, o que possibilitará uma viagem mais confortável aos futuros tripulantes.

Publicidade
Publicidade

A instalação da ogiva é uma das peças finais do puzzle, antes da sua trasladação para a rampa de lançamento a 10 de Novembro, onde será içada e preparada para ser lançada em Dezembro.

A Orion será então instalada no topo do foguetão United Launch Alliance Delta IV Heavy, cujo lançamento é composto por três estágios, alimentados por combustível de criogénio e hidrogénio líquidos, duas das substâncias mais frias conhecidas. Durante este voo de teste, sem tripulação, a Orion será lançada numa missão de duas órbitas a 5,7 Km de distância da Terra, percorrendo mais de 100.000 Km.

Depois de quatro horas e meia de voo, a nave reentrará na atmosfera terrestre a 32.000 Km/h, testando, entre outros sistemas, a placa protectora de reentrada, que terá que resistir a temperaturas de 2.200ºC, bem como o sistema de pára-quedas, através do embate no Oceano Pacífico.

Publicidade

"Esta é apenas a primeira de uma longa série de missões de exploração do espaço para além da órbita terrestre e, dentro de alguns anos, estaremos a enviar os nossos astronautas a destinos que nenhum ser humano experimentou," disse Bill Hill, Administrador Associado da Exploration Systems Development. "É emocionante fazer parte da jornada, agora no seu início." #Inovação