Esqueça os livros, as dietas e o nutricionista. A nova grande aposta para perder peso é... a tecnologia. Cada vez mais são desenvolvidos equipamentos e aplicações que têm como objectivo fazer parte desse trabalho. É o caso do BITBITE: um auricular que dá instruções e promete revolucionar o mercado. O objectivo? Ajudar a perder peso.

O equipamento está  em fase de teste mas prevê-se que chegue ao mercado já no próximo ano. Este auricular envia os dados sobre o que comemos e as calorias que ingerimos, para dispositivos móveis através de dados, de forma a que tenhamos sempre uma noção mais precisa da evolução alimentar. Funciona através da tecnologia Bluetooth e além das suas funções de fitness, permite também realizar e receber chamadas.

Publicidade
Publicidade

Estima-se que tenha um custo médio de 140€ e será comercializado em 3 cores, preto, branco e rosa. Quem o adquirir terá, em tempo real, dicas e conselhos sobre nutrição e saúde, sempre dito ao ouvido enquanto come. O equipamento é feito de alumínio e plástico, encaixa dentro do ouvido e ajuda a controlar o nosso comportamento ao mastigar assim como a determinar a velocidade a que comemos e o número de calorias que consumimos.

Cada vez mais, as novas tecnologias pretendem chegar ao mercado da nutrição. Prova disso mesmo é este dispositivo que promete descrição e satisfação. No ano passado, o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, concluiu que só em Portugal, a obesidade atinge 1 milhão de adultos e que 3,5 milhões são pré-obesos. O Programa revela ainda que existe um equilíbrio no que toca à distribuição do excesso de peso entre crianças do sexo masculino e feminino, embora tenha prevalência para os rapazes.

Publicidade

34% das crianças entre os 6 e os 9 anos apresentam excesso de peso, 18% estão num estado de pré-obesidade e mais de 15% são obesos. Para as raparigas os números ficam uns pontos percentuais abaixo: 30% apresentam excesso de peso, mais de 16% são pré-obesas e cerca de 13% atingiram a obesidade. Estes números, segundo a análise, prendem-se com a redução de boas práticas alimentares nos jovens assim como com o aumento da sua autonomia. #Inovação