Com 1.500 milhões de pixeis, a foto é composta por imagens do telescópio Hubble, abrangendo uma "pequena" área da nossa vizinha galáxia Andrómeda, com mais de 100 milhões de estrelas. O Hubble já estendeu a sua visão a locais mais longínquos, mas Andrómeda, sendo a galáxia mais próxima da nossa, a uns "meros" 2,5 milhões de anos-luz da Terra, permitiu o pormenor de se fotografar cada uma das estrelas no quadrante de 48 mil anos-luz seleccionado - o equivalente a fotografar o areal de uma praia e obter imagens pormenorizadas de cada grão de areia. "Seriam necessários mais de 600 écrans de televisão HD (Alta Definição) para poder observar toda a foto em simultâneo na sua total definição," disse a equipa Hubble, numa apresentação à imprensa.

Publicidade
Publicidade

A imagem panorâmica compõe-se de 7.398 exposições tiradas ao longo de 411 focalizações do telescópio. Os cientistas poderão utilizar esta imagem para ajudar a interpretar outras galáxias do tipo espiral com assinaturas de luz semelhantes, mas mais longínquas.

"Esta ambiciosa cartografia fotográfica da galáxia Andrómeda representa um novo ponto de referência para estudos de precisão de grandes galáxias espirais, as quais dominam a população do universo de mais de 100 mil milhões de galáxias. Nunca antes os astrónomos tiveram a possibilidade de ver estrelas individuais, que se estendem ao longo de uma parte importante de uma galáxia espiral externa. A maioria das estrelas do universo vivem no interior dessas cidades majestosas, e este é o primeiro conjunto de dados que revela populações de estrelas no contexto de sua galáxia de origem," explicam num comunicado os representantes da equipa Hubble.

Publicidade

"Grandes grupos de jovens estrelas azuis indicam a presença de aglomerações de estrelas e regiões de 'berçário' ou formação de estrelas. As estrelas aglomeram-se na formação anelar azulada, para o lado direito da foto. As silhuetas escuras decalcam estruturas complexas de poeira cósmica," explicaram, no mesmo comunicado. "Em substrato a toda a galáxia existe uma camada de distribuição de estrelas vermelhas mais frias, que denotam a evolução de Andrómeda ao longo de milhares de milhões de anos."

A Andrómeda e a Via Láctea estão numa rota de colisão de proporções cósmicas. As duas galáxias irão fundir-se numa nova galáxia, daqui a milhares de milhões de anos.

(fonte: HubbleSite NewsCenter) #Inovação