Os computadores até podem, aparentemente, estar a cair em desuso, perdendo terreno para os tablets e telemóveis inteligentes, mas os especialistas preconizam que a venda dos "velhinhos" aparelhos vai voltar a crescer. Uma empresa polaca espera ajudar nesse renascer do PC com o desenvolvimento de um computador que cabe dentro de um rato. O Mouse-Box vem equipado com um processador quad-core,wi-fi e um disco com 128GB de capacidade. O único componente extra necessário para funcionar é o monitor.

O conceito foi criado pela start-up polaca Przemysław Strzelczyk. O Mouse-Box tem a aparência de um vulgar rato de computador, mas tem no seu interior um processador de 1.4GHz, semelhante ao utilizado, por exemplo, num Samsung Galaxy Note 10.

Publicidade
Publicidade

Liga-se a um monitor ou projector através de um cabo HDMI e tem a mesma capacidade de armazenamento de um iPhone 6 Plus topo de gama. Caso os 128GB não sejam suficientes, é possível recorrer a um sistema de armazenamento na nuvem.

O dispositivo carrega-se automaticamente e sem fios, utilizando para isso um carregador que serve, ao mesmo tempo, de base para o rato. Isto significa que dificilmente ficará sem bateria. "No início, movimentar um computador era um verdadeiro desafio", explicou a empresa polaca. "A portabilidade aumentou muito, mas ainda não é a ideal, uma vez que é necessário transportar muitos componentes: o monitor, o teclado, a CPU e o rato", acrescentou. "Estamos a introduzir o Mouse-Box, um computador diferente de tudo o que já foi feito, uma combinação incrível de dois dos mais importantes elementos de um computador", concluiu.

Publicidade

Um vídeo promovido pela start-up mostra o novo aparelho a ser usado numa apresentação, procurando afirmá-lo como uma alternativa ao PC em casa ou no trabalho. A Przemysław Strzelczyk está neste momento à procura de fundos que financiem um protótipo e, mais tarde, pretende passar para a produção em massa. Ainda não foi anunciada uma data para que o Mouse-Box esteja a venda, nem o seu preço.

A venda de computadores em todo o mundo cresceu um por cento no quarto trimestre de 2014 e os analistas acreditam que irá continuar a crescer em 2015. As previsões apontam para quase 317 milhões de unidades, mais 2,9 por cento do que no passado e quase igual aos valores de 2013. Como resultado, a venda de tablets deverá diminuir. #Inovação