Era um dos principais pedidos dos utilizadores: a possibilidade de utilizar o serviço no navegador, para comunicar através do computador ou outro dispositivo equipado com browser, como uma consola ou televisor. Agora, é uma realidade, com o lançamento do WhatsApp Web. A popular aplicação de envio de mensagens acaba de ser lançada em versão para PC. Para já, só poderá ser utilizada no Google Chrome.

Por enquanto, a página web tem apenas um Código QR, que os usuários devem ler utilizando a app instalada nos seus telemóveis. Desta forma, as conversas são sincronizadas entre o smartphone e o navegador. Tudo indica que este procedimento só será necessário na primeira utilização, mas o WhatsApp ainda não explicou o funcionamento.

Publicidade
Publicidade

Neste momento, ainda não é possível experimentar o novo serviço, uma vez que este requer uma actualização da aplicação para o telemóvel que permita o acesso ao WhatsApp Web. Um detalhe importante: para já, a versão para PC não estará disponível para quem usa telemóveis da Apple, só podendo aceder às conversas e aos contactos no navegador os detentores de telemóveis Android, Windows Phone 8, BlackBerry e BlackBerry 10. Esta é uma grande notícia para quem passa muito tempo em frente ao computador e não quer estar sempre a desbloquear o telemóvel para ler e responder às mensagens.

Curiosamente, esta novidade surge no mesmo dia em que se soube que o WhatsApp decidiu bloquear temporariamente os utilizadores que usam a aplicação não oficial para Android, a WhatsApp Plus. O serviço de mensagens explica que, uma vez que esta não é uma app autorizada, "não pode garantir" a sua segurança.

Publicidade

Nas últimas horas, os utilizadores do Whatsapp Plus têm visto as suas contas bloqueadas por 24 horas, recebendo uma mensagem que diz: "em breve poderá utilizar o WhatsApp". A firma norte-americana pede aos usuários cujas contas tenham sido bloqueadas que desinstalem esta aplicação dos seus dispositivos e descarreguem a versão autorizada na sua página web ou no Google Play.

A companhia, recentemente comprada pelo Facebook, considera que a utilização do WhatsApp Plus "pode colocar em risco os dados pessoais e privados guardados nos telemóveis", uma vez que "é possível que partilhe essa informação com aplicações de terceiros sem o conhecimento ou autorização" dos utilizadores.

O WhatsApp Plus acrescenta algumas funcionalidades extra ao programa-base, nomeadamente mais emoticons e opções de personalização. A app tornou-se muito popular precisamente por oferecer algumas opções que a versão original não inclui, como a ocultação do estado de ligação ou da última hora em que o usuário esteve online.

Publicidade

Foi descarregada por mais de 35 milhões de pessoas na app store da Google.

Recentemente, o serviço anunciou que havia chegado aos 700 milhões de utilizadores activos por mês, com uma média de 30 mil milhões de mensagens enviadas por dia, o que converte esta aplicação na mais popular entre as que se dedicam ao envio de mensagens via internet. Espera-se que este seja o ano em que as chamadas de voz vão finalmente chegar ao WhatsApp, o que tornaria esta aplicação equiparada a outras semelhantes, como o Line ou o Viber.