Uma nova aplicação foi desenvolvida para incentivar as pessoas a não mexer no telemóvel. Estranho? Nem por isso. O objectivo é combater um problema típico nas escolas: alunos a mexerem nos smarphones durante as aulas para responderem a mensagens ou aceder ao Facebook. A Pocket Point incentiva os estudantes a ficarem atentos, dando pontuação de acordo com o tempo que ficam sem mexer nos aparelhos. Os pontos posteriormente podem ser convertíveis em produtos ou descontos nas empresas participantes no projecto.

A forma de usar a aplicação é muito simples. Os estudantes apenas precisam de abrir a aplicação quando a aula começa e bloquear o telemóvel.

Publicidade
Publicidade

Seguidamente, a app verifica a localização do aparelho para confirmar se está num estabelecimento de ensino. A partir desse momento será contabilizado o tempo durante o qual o estudante fica sem mexer no telemóvel e os pontos vão sendo acumulados. A cada 20 minutos sem mexer no telemóvel é dado 1 ponto ao utilizador. Mas a aplicação tem um extra: quantas mais pessoas estiverem no mesmo local com os #Smartphones bloqueados, mais pontos são dados a cada participante, estimulando, assim, o trabalho de equipa.

A aplicação, que surgiu há cerca de 6 meses foi desenvolvida por dois estudantes universitários de Ciências da Computação e está a ter um enorme sucesso nas escolas e universidades norte-americanas. Além disso, já existem cerca de uma centena de estabelecimentos associados a esta app, onde é possível trocar os pontos por produtos.

Publicidade

É o caso de pizzarias, padarias, redes de fast food e até lojas de roupas.

Rob Richardson, um dos criadores da app, refere que a ideia é apoiada pelos professores porque estimula os estudantes a deixar de lados os telemóveis e a estarem atentos às aulas, o que os ajuda a melhorar a sua performance académica. Richardson afirma que esta ideia é uma mais-valia para os alunos, professores e para as empresas locais. Com o sucesso que esta aplicação está a ter, os dois estudantes já ponderam novos projectos. Um deles será desenvolver uma app semelhante mas que será usada noutro contexto: restaurantes e espaços onde se realizem refeições. Os universitários consideram que as pessoas mexem nos telemóveis em muitos momentos em que não o deviam fazer e esta é uma forma de as incentivar a deixar os aparelhos electrónicos de lado.