A #Apple, o gigante da informática e a empresa mais valiosa do mundo, está a desenvolver um carro eléctrico. A notícia é avançada pelo jornal norte-americano Wall Street Journal. O jornal aponta que a Apple tem uma equipa de "centenas de pessoas" a trabalhar no projecto. Contudo, não é líquido que o projecto vá até ao fim, podendo ser suspenso se não forem alcançados os objectivos definidos.


A empresa que fabrica os computadores Mac, o iPad, o iPhone e o sistema operativo iOS, exclusivo também da marca, desenvolveria um carro com total integração com as restantes tecnologias. A Apple distingue-se pela criação de um ambiente tecnológico exclusivo - entre hardware e software - e o automóvel eléctrico seria uma extensão natural deste conceito. O WSJ aponta que o projecto tem o nome de código "Titan". 


A Apple posiciona-se assim em concorrência com outros construtores de veículos movidos a electricidade, como é o caso da BMW, mas também da Renault/Nissan ou da Tesla. Contudo, uma empresa tecnológica a desenvolver automóveis não é uma novidade absoluta. Recorde-se que a Google está a desenvolver um carro que circula sem condução humana, apenas pela tecnologia de comunicação e localização. (Aliás, suspeita-se que a própria Apple possa também estar a desenvolver algo nesse sentido.) Contudo, o projecto da Google já é oficial, assumido e divulgado pela empresa, e deve chegar às estradas logo que possível. Já o projecto da Apple não é assumido oficialmente, tratando-se de um "furo" do WSJ. Não se sabe, para já, se é um "furo" propositado, à imagem do lançamento dos iPhones cujas imagens são "inadvertidamente" lançadas a público antes do lançamento oficial.


Os carros eléctricos tardam em chegar ao mercado, apesar das expectativas que foram criadas há cerca de uma década. A baixa do preço do petróleo poderá ser mais um factor a atrasar o desenvolvimento deste segmento automóvel. Não se sabem, contudo, quais os objectivos concretos - preço de venda, autonomia, etc. - que a Apple pretende alcançar com o projecto. 


A Apple tornou-se, na semana passada, a primeira empresa da História a valer mais de 700 mil milhões de dólares, o que equivale a 614 mil milhões de euros ao câmbio actual. Por comparação, refira-se que o Novo Banco poderá valer cerca de 4 mil milhões de euros, de acordo com notícias lançadas recentemente e na sequência do projecto de venda do banco que está em curso.