A Volvo é o último "player" a juntar-se à corrida dos carros autónomos, que se conduzem a si mesmos, sem condução humana. A marca sueca anunciou que vai realizar um teste em conjunto com 100 pessoas, colocando 100 automóveis da marca nas estradas de Gotemburgo, a segunda cidade da Suécia. A experiência-piloto vai contar com a colaboração especial das autoridades, uma vez que a legislação ainda não prevê a presença deste tipo de automóveis nas estradas. Com este teste, a Volvo espera retirar toda a informação necessária para que, em 2020, possa começar a vender carros com esta tecnologia.


O projecto "Drive Me" da Volvo já se encontra em estado de desenvolvimento avançado. Utilizando sensores de travagem e de direcção e tecnologia de posicionamento, o projecto da marca sueca já efectuou vários testes. Consegue adaptar-se a condições de trânsito variáveis, bem como a emergências e situações inesperadas. Em todo o caso, será dada total prioridade às condições de segurança dos 100 carros envolvidos no teste. Nomeadamente, os condutores seleccionados deverão estar em condições de assumir o comando do veículo em qualquer momento, em caso de necessidade.


Os carros autónomos parecem estar a tornar-se uma aposta decisiva de vários construtores automóveis, e também de várias empresas de tecnologia. As vantagens não passam apenas pelo "glamour" e pela experiência high tech de viajar num carro conduzido pela tecnologia, ou de viver na realidade aquilo que era ficação na série Knight Rider ("O Justiceiro") dos anos 80, com David Hasselhoff como protagonista. Nem só também pela rentabilização do tempo em viagem, que pode ser aproveitado para ler, trabalhar ou qualquer outra actividade. São também os ganhos em segurança rodoviária que se prevêem com a adopção gradual desta tecnologia, uma vez que os computadores serão menos atreitos aos riscos que constituem os principais motivos de sinistralidade rodoviária (excesso de velocidade, álcool, etc.)


A Volvo junta-se assim à Google, cujo projecto de carros autónomos tem sido largamente divulgado - tendo já rodado milhres de quilómetros nas estradas da Califórnia - mas também a outros construtores automóveis. É o caso da Audi, que se empenhou no desenvolvimento de um projecto de um carro de competição autónomo que já é capaz de se bater com os pilotos humanos
#Automobilismo