Foi hoje anunciada mais uma novidade no Facebook. A ferramenta chama-se "contacto de legado" e permite ao utilizador ainda vivo escolher quem vai administrar o perfil depois da sua morte. O principal objetivo da rede social de Mark Zuckerberg é transformar o perfil num memorial do utilizador. Até agora a família da vítima podia contactar o Facebook e congelar a conta, ou até mesmo bloqueá-la.

A grande novidade é que a rede social permite ao utilizador ainda vivo escolher três opções diferentes nas definições. As duas já existentes (congelar o perfil ou apagar), que só eram acionadas depois de contactar o Facebook, passam a estar disponíveis para o utilizador escolher. A terceira opção, a grande novidade, permite que, quando morrer, alguém aceda à sua conta e mude a foto de perfil ou atualize com novos estados. Quando tal acontecer, o nome passa a estar automaticamente antecedido de "Recordando". Contudo, não se preocupe com a privacidade. A pessoa que aceder à sua conta não vai poder ler as suas mensagens. Para além disso, não será possível editar posts, remover identificações nas fotos ou controlar o que os amigos publicarem. Se tiver a responsabilidade de "contacto de legado", não se preocupe com posts a aparecerem em alturas indesejadas. Os "amigos" não vão ver qualquer atualização na sua timeline. Se quiserem recordar o falecido, terão mesmo de aceder diretamente ao perfil.

Para escolher o "herdeiro" basta ir a "Configurações", carregar em "Segurança" e selecionar a opção "Contacto Legado". Para já a opção está disponível apenas para utilizares que vivem nos Estados Unidos. Porém, deve chegar a outros países muito brevemente. Se não usar esta opção, mas nomear um herdeiro "digital" no testamento, o Facebook vai assumir a responsabilidade de gerir o perfil.

No post em que esta medida foi anunciada, o Facebook garantiu ter a melhor das intenções: "Ao falar com pessoas que passaram por uma perda, percebemos que não há nada mais que possam fazer do que apoiar os que estão a sofrer", referem.