O que é que os jovens portugueses querem inventar? É o desafio que a #Google propõe com a quinta edição da sua feira de ciência, Google Science Fair, que vai ter a competição aberta até 18 de Maio. Jovens entre os 13 e os 18 anos poderão participar com projectos individuais ou em grupo e concorrer por um primeiro prémio muito apetecível. Trata-se de uma bolsa de estudo de 50 mil dólares, ou 44 mil euros, oferecida pela Google.

"A ciência é observar e experimentar. É explorar questões que estão por responder, resolver problemas através da curiosidade, aprender pelo caminho e tentar sempre outra vez", escreveu Miriam Schneider, da equipa Google para a #Educação, no post da gigante tecnológica a anunciar a quinta edição.

Publicidade
Publicidade

Este ano, a Google conta com a colaboração da Lego Education, o National Geographic, a revista Scientific American e a Virgin Galactic, que também vão atribuir prémios aos projectos mais inovadores em várias áreas.

Além do grande prémio, haverá mais duas bolsas de estudo de 22 mil euros cada, oferecidas pela revista Scientific American e pela Google, uma expedição organizada pelo National Geographic às ilhas Galápagos, a oportunidade de visitar a sede dos designers da Lego, na Dinamarca, e uma visita à nova nave espacial da Virgin Galactic no Mojave. Segundo o regulamento, há 120 mil euros de prémios em competição.

Miriam Schneider pede a todos os jovens investigadores e inventores que tentem algo ambicioso, imaginativo, que tenha o poder de mudar o mundo. É um repto que segue as pisadas de outras tecnológicas com eventos semelhantes, como o ISEF da Intel e o Imagine Cup da Microsoft.

Publicidade

Ambas estão abertas para estudantes portugueses e também em campos variados, e a verdade é que as participações nacionais nos últimos anos foram extraordinárias. Em 2013, por exemplo, a investigadora portuguesa Ana Ferraz venceu a final da Imagine Cup na área da cidadania. O projecto vencedor, denominado "For a better world", é um dispositivo que detecta o grupo sanguíneo em poucos minutos.

No caso da Google Science Fair, os projectos podem estar dentro de qualquer campo científico, desde a biologia à antropologia e informática. "As grandes ideias que têm potencial para um grande impacto começam muitas vezes em coisas pequenas. Algo que vos torna curiosos. Algo de que gostam, em que são bons, e que querem tentar." Este ano, a Google introduz também um prémio para reconhecer um "professor inspirador" e ainda o prémio de Impacto na Comunidade para destacar um projecto direccionado para resolver problemas ambientais ou na área da saúde.