É oficial: quase dois em cada três utilizadores que recorrem a aplicações para procura de parceiros românticos são do sexo masculino. Os dados são de um relatório divulgado pela GlobalWebIndex, uma empresa internacional de pesquisas de marketing, que também refere que existem 91 milhões de pessoas em todo o mundo a aceder actualmente a este tipo de serviço. Já outra das conclusões apresentadas no estudo é que um em cada cinco utilizadores recorre à versão paga deste tipo de aplicativos, um número que, segundo os autores da investigação, é significativo.

Em concreto, os homens correspondem a 62% dos internautas que recorrem a aplicações para a procura de parceiros românticos com base na localização geográfica, através de softwares como o Momo ou o Tinder.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, e feitas as contas, apenas 38% são utilizadores do sexo feminino. Mas a investigação realizada pela GlobalWebIndex vai mais longe e acrescenta que a faixa etária de pessoas entre os 16 e os 34 anos de idade é a que mais recorre a este tipo de aplicações, representando quase 70% do total de utilizadores a nível mundial.

Já no que diz respeito ao uso de formatos premium, a pesquisa refere que cerca de uma em cada cinco pessoas está disposta a pagar por este tipo de serviços. Citados pelo The Guardian, os autores do projecto - Jason Mander e Felim McGrath - afirmam que esse número significa que quem recorre a aplicações deste género "tem três vezes mais probabilidade do que o utilizador típico de internet" de pagar por um serviço online.

Outras das conclusões mais salientes do relatório esclarece que os softwares para procura de parceiros românticos são particularmente populares em alguns países do Sudeste Asiático (Filipinas, Vietname e Tailândia) e do Médio Oriente (Turquia e Emirados Árabes Unidos), mas também na Índia, no Brasil ou no México.

Publicidade

Nestas zonas do globo, a percentagem de uso das aplicações ultrapassa os 10% do total de utilizadores de internet dos respectivos países, ao passo que, segundo a GlobalWebIndex, a média mundial se fica pelos 6%. #Curiosidades