O LED (Light Emitter Diode - Diodo Emissor de Luz) é um componente eletrónico semicondutor, com capacidade para transformar energia elétrica em luz através de um processo designado eletroluminescência. Nos tempos que correm, todos conhecem as vantagens da iluminação LED. As lâmpadas duram muito mais tempo, consomem menos energia e têm cores variadas. Um sistema LED pode mesmo ser controlado e programado com simples toques num smartphone. Diversas grandes cidades começaram já a iluminar as suas ruas com LEDs, num claro sinal de gestão inteligente do consumo energético. Agora, chega a vez de o Super Bowl dar o exemplo.

O grande evento do futebol americano, que decorre hoje às 23h de Portugal Continental, no Estádio Phoenix da Universidade de Arizona, será o primeiro na história iluminado por um sistema LED.

Publicidade
Publicidade

Para receberem o jogo deste ano entre os New England Patriots e os Seattle Seahawks, os responsáveis pelo estádio mandaram recentemente substituir as lâmpadas de haleto metálico por cerca de 45.000 LEDs individuais.

As novas lâmpadas consomem menos 75% de eletricidade (pouco mais de 300.000 watts) e incrivelmente produzem o dobro da luz, quando comparadas com as lâmpadas tradicionais. Para além disso, os LEDs fornecem uma luz mais equilibrada e constante, reduzindo o volume de sombras e melhorando as condições de captação das câmaras, bem como a visão dos espetadores.

Como é óbvio, a iluminação é uma parte fundamental de qualquer evento desportivo que se realize fora de um horário que permita recorrer apenas à luz natural. É o caso do Super Bowl, onde tudo na gigantesca e complexa operação envolvida tem obrigatoriamente de correr pelo melhor.

Publicidade

Sucede que, há dois anos, a partida foi interrompida devido a uma falha de energia que inviabilizou o sistema de iluminação durante meia hora. Isto porque as lâmpadas de haleto metálico demoram algum tempo a aquecerem a atingirem a claridade máxima. As lâmpadas LED, por seu turno, embora também suscetíveis a perdas de energia, ficam disponíveis imediatamente após o restabelecimento da energia.

Mais uma prova da importância crescente que as novas tecnologias têm para a cobertura de eventos desportivos. Este ano, tudo será ainda mais claro para quem não perde um Super Bowl. #Televisão