Nos últimos dias têm sido muitos os administradores de páginas do Facebook que têm sido surpreendidos com uma redução mais ou menos drástica no seu número de seguidores. Não se trata de um bug nem de qualquer problema técnico, mas sim de uma limpeza de perfis falsos ou inativos que a rede social leva a cabo periodicamente. Na sua página dedicada a empresas, o Facebook explica que esta medida serve para fazer com que os dados dos seus utilizadores estejam mais atualizados.

Neste sentido, e em virtude das empresas utilizarem os dados do seu público para melhor se inteirarem dos interesses dos seus seguidores, a rede social está a atualizar o modo como o número de "likes" nas páginas é contabilizado, eliminando os perfis falsos ou desativados voluntariamente que se transformaram em memoriais, ou seja, que estão associadas a utilizadores falecidos.

Publicidade
Publicidade

Uma das vantagens apontadas é de que a eliminação de perfis falsos ou inativos permite fazer uma triagem mais consentânea com as informações mais atuais das pessoas que seguem determinadas páginas. Assim, as empresas podem lidar com informação mais fidedigna e direcionarem-se para pessoas que, à partida, mais se interessarão pelos seus produtos ou matérias disponibilizadas.

O Facebook anuncia que, ao longo das próximas semanas, os administradores de páginas irão notar uma ligeira descida no número de "likes" nas páginas em virtude desta atualização, mas frisa que os "likes" removidos pertencem a utilizadores que já eram inativos. É garantido ainda que se uma conta desativada voltar a ter movimento que a mesma será adicionada novamente à contagem. Antecipando críticas dos gestores de páginas, o Facebook termina este breve comunicado defendendo a mais-valia de disponibilizar informações atualizadas.

Publicidade

Em Portugal, a página do Facebook de Nuno Markl terá sido uma das que mais "likes" viu fugir recentemente, com o humorista a informar ter perdido cerca de 17 mil seguidores desde que a "limpeza" começou. No entanto, Markl defende a medida, por se tratarem de "likes" de pessoas que não existem ou que há muito tempo que não mantêm qualquer atividade no Facebook.