Não é todos os dias que uma empresa chinesa compara a #Apple a um ditador que ordenou a morte de vários milhões de pessoas, mas aconteceu esta semana. Jia Yueting, multi-milionário e CEO do site de partilha de vídeos Leshi TV (LeTV), publicou um poster na sua conta de Weibo, rede social semelhante ao Twitter - que está bloqueado na China - onde Hitler aparece com a maçã da marca.

O poster mostra um cartoon em que Hitler, o líder do Partido Nazi que provocou a II Guerra Mundial, aparece com uma faixa vermelha no braço em que em vez da cruz suástica se vê o logótipo da Apple. O título do poster é "Crowdsourced, Liberdade vs.

Publicidade
Publicidade

Arrogância, Tirania" e mostra duas setas que indicam caminhos opostos. Do lado esquerdo, estão crianças e moinhos de vento, simbolizando o Android; do lado direito, Hitler, avisos para não trespassar e sinais de perigo, simbolizando a Apple. O poster foi publicado em antecipação do lançamento do novo smartphone da empresa, X900.

"Como é que podemos mudar de forma a melhorar a indústria?", escreve Jia, no texto que acompanha o poster. "Toda a gente idolatra a Apple", continua, argumentando que a estratégia da Apple de um sistema fechado (por oposição ao open-source do Android) está a sufocar a inovação na indústria dos #Smartphones e que não tem os melhores interesses dos utilizadores em conta.

"Sob o arrogante regime dominante do iOS, que os programadores de todo o mundo adoram mas também odeiam, estamos sempre a perguntar com cuidado, 'este tipo de inovação está bem?'", continua Jia na sua conta, que tem cinco milhões de seguidores.

Publicidade

O CEO chama à Apple "império do crepúsculo" e afirma que não há inovação com o iOS - ao contrário, é claro, do seu X900 que aí vem. Este novo smartphone, com ecrã de 5,5 polegadas e 4 GB de memória RAM, deverá ser anunciado a 2 de Abril.

A imagem que Jia usou inicialmente foi desde então modificada, mostrando agora um rei com cara de poucos amigos - um déspota - e o símbolo da Apple no ceptro. O resto do poster e do texto mantêm-se iguais e podem ser vistos na conta de Weibo do CEO, que entretanto publicou outro poster a desafiar a Apple. Este mostra pessoas coloridas no centro contra uma espécie de exército de robôs a negro e cinzento à volta, supostamente simbolizando utilizadores de Android versus utilizadores de iPhone.

O ataque e a comparação despropositada estão provavelmente relacionados com o facto de a Apple se ter tornado uma verdadeira ameaça no último trimestre de 2014, quando milhões de chineses correram a comprar o novo iPhone 6; o sucesso inédito do telefone (a Apple sempre teve muito pouca quota de mercado na China) levou a marca de volta ao número um mundial de smartphones, à frente da Samsung. Pela primeira vez, a Apple está também nos lugares cimeiros do mercado chinês, representando uma ameaça para os fabricantes domésticos - Leshi TV incluída.