Criado por Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz e Chris Hughes, estudantes da Universidade de Harvard, o Facebook, que começou por ser limitado ao corpo estudantil da Universidade dos seus criadores, depressa se tornou viral, atingindo 500 milhões de utilizadores. No entanto, o Facebook, utilizado por um público mais jovem, tem sofrido uma alteração no perfil dos seus utilizadores. Os números não mentem, e as pessoas mais velhas têm vindo a aderir mais às novas tecnologias. Segundo um estudo feito pela Opinium Research, mais de 60 % dos britânicos com mais de 55 anos possuem uma conta no Facebook. Ao que parece esta tendência veio para ficar. Os principais objetivos destes recentes utilizadores. são a partilha de fotos de família e o contacto com os amigos.

Por um lado, alcançam-se novos utilizadores e, por outro lado, perdem-se outros. Aproximadamente um terço dos utilizadores, com idades compreendidas entre os 16 e os 34 anos, eliminaram as suas contas, devido ao facto de já não considerarem o Facebook uma rede social "cool".

Neste caso, é notável que a perda do interesse, por parte dos jovens, nesta rede social, se deve à adesão dos pais e avós ao Facebook, pois "à medida que os pais estão a aderir à rede, os filhos estão a desistir, de forma a manter a sua privacidade", afirmou Lord Jim Knight, presidente da secção online da Tinder Foundation.

Outra forma de os utilizadores contornarem esta questão passa pelo bloqueio dos membros da família, de modo a que estes não pudessem ver as suas contas.

No entanto, o abandono dos jovens do Facebook, reflete-se na sua adesão a outras redes sociais. Uma em cada dez pessoas entre os 16 e 34 anos utiliza outras plataformas, de forma a estar "fora do radar dos pais".

As novas tecnologias que estão agora em voga no público jovem são o Twitter, o Instagram e o Snapchat, redes cuja percentagem de utilizadores adultos é baixa. A tecnologia tem vindo a revolucionar-se, e uma das muitas alterações que tem vindo a sofrer reflete-se na adesão de várias pessoas de diferentes faixas etárias às redes sociais, muito populares entre os jovens.