Curiosity, o robô da NASA que explora a superfície de Marte, descobriu a existência de perclorato de cálcio na zona equatorial do planeta, na cratera de Gale. Este sal permite que se formem, durante a noite, finas camadas de água líquida salgada, já que o composto faz com que a temperatura de congelamento da água baixe. O estudo - feito por um grupo de cientistas liderado por Javier Martín-Torres - foi publicado na Revista Nature Geoscience esta segunda-feira e assegura que "a água é um requisito para a vida da forma que a conhecemos", mas a atividade e temperatura da água no planeta "são, provavelmente, demasiado baixas para que possa suportar organismos terrestres".

Publicidade
Publicidade

Durante a noite o solo cobre-se com finas camadas de água líquida salgada que evaporam ao nascer do Sol. Os resultados foram obtidos através de observação indireta: a partir dos dados recebidos pela Curiosity analisaram o teor de vapor de água no ar e os compostos que se encontram na superfície do planeta vermelho, chegando à conclusão de que existe, efetivamente, um ciclo da água noturno. No entanto, como foi explicado pelos investigadores responsáveis pelo estudo, não se sabe até que ponto é que este ciclo hidrológico permite a criação de vida.

Até ao momento, pensava-se que as condições em Marte não propiciavam a existência de água em estado líquido - pelas suas condições de baixa temperatura e aridez - ainda que houvesse conhecimento de depósitos de gelo no planeta.

Publicidade

A água que existe no planeta passa, instantaneamente, de gelo a gás sem passar pelo estado líquido, fenómeno que acontece devido à pressão atmosférica bastante reduzida.

Quando misturada com perclorato de cálcio, o ponto de congelamento da água acontece por volta dos -70ºC na superfície de Marte. No nosso planeta, e em teoria, o ponto de congelamento da água acontece aos 0ºC, ainda que se saiba que a temperatura de congelamento da água seja reduzida quando se trata de uma solução salgada, pois os iões de sódio e cloro interferiram com a reorganização das moléculas de água em cristais.

É importante ressalvar que a Curiosity não detetou a existência de água salgada em estado líquido, mas sim as condições necessárias para que tal aconteça.