É provável que nunca se tenha questionado de que maneira o seu telemóvel (tablet, computador, câmara fotográfica, etc.) lhe chegou as mãos. Até porque é um facto pouco divulgado. Primeiro tudo começa com um minério chamado coltan. É muito raro e muito importante na produção de circuitos dos aparelhos eletrónicos de hoje em dia. A maior parte do coltan situa-se na República Democrática do Congo (essencialmente na região de Kivu, cerca de 70%). O restante é obtido na Austrália, Brasil, Canadá e China (30%).

As crianças da região de Kivu são muitas vezes ameaçadas e sequestradas para serem exploradas na extração do coltan. Embora já se tenha denunciado esta situação, a verdade é que, devido ao facto da procura ser maior do que a oferta, existe um verdadeiro mercado paralelo para alimentar a procura da Europa e da América. A extração do minério é feita a céu aberto, o que representa um perigo permanente para as pessoas que lá trabalham, devido aos frequentes deslizamentos de terra. Este minério contém pequenas doses de urânio e tório, que a longo prazo têm efeitos cancerígenos. Infelizmente estes elementos radioativos também estão a contaminar as águas daquela região.

Embora seja impossível acabar com este flagelo, podemos reduzir o seu impacto humano e ambiental, reciclando os "monos" eletrónicos que temos lá em casa. Sabia que mais de 90% do equipamento eletrónico pode ser reutilizado? A União Europeia aprovou há algum tempo uma diretiva que define novas regras para a recolha e reciclagem de lixo eletrónico. Ou seja, a partir de 2016 cada país terá de assegurar a recolha de 45 toneladas de resíduos por cada 100 toneladas de equipamentos elétricos e eletrónicos postos à venda pelos fabricantes nos três anos anteriores.

Neste caso Portugal está melhor colocado em relação à média europeia, pois a recolha de lixo eletrónico é mais elevada do que em outros países europeus. No entanto estima-se que os Portugueses acumulem em casa cerca de 75% do lixo eletrónico, infelizmente, por falta de informação sobre a recolha deste tipo de resíduo ou por mero comodismo. Por isso da próxima vez pense duas vezes antes de comprar um equipamento eletrónico novo, e já agora recicle o seu equipamento eletrónico que esteja obsoleto ou avariado. #Ambiente