A Uber foi proibida de exercer a sua actividade em Portugal pelo Tribunal Cível de Lisboa, segundo informações divulgadas pela Antral, associação que representa os taxistas. Esta associação interpôs uma providência cautelar contra a empresa norte-americana, alegando concorrência desleal. Em comunicado, a Antral divulgou a decisão do tribunal, não escondendo a sua satisfação com este resultado. O Tribunal decidiu que "a Uber terá de encerrar de imediato a página na internet" e "cessar a actividade de passageiros em automóveis ligeiros por meio de aplicações destinadas a esse fim".

O ministério da Economia já tinha afirmado, no ano passado, que a Uber estava a operar ilegalmente em Portugal, embora a multinacional norte-americana tenha dito o contrário à Radio Renascença.

Publicidade
Publicidade

"A Uber é legal em todos os mercados onde opera", afirmou Rui Bento, representante da empresa. "Estamos surpreendidos com a decisão. Tudo o que soubemos foi através da comunicação social. Vamos analisar a decisão assim que formos notificados", continuou. Rui Bento acrescenta ainda que "a empresa não foi consultada ao abrigo deste processo", acabando mesmo por dizer que "o seu crescimento mostra" que a Uber "vem preencher uma lacuna nas opções de mobilidade urbana".

Uber, o que é? A Uber é uma aplicação para dispositivos móveis. Não tem automóveis, nem os condutores são funcionários da empresa, mas serve de intermediário entre utilizadores e condutores. A empresa nasceu em Silicon Valley, São Francisco, na meca das startups. A ideia desta aplicação foi facilitar a mobilidade dos utilizadores a preços acessíveis.

Publicidade

Para chamar um carro basta usar a aplicação e o pagamento é feito com cartão de crédito. São oferecidos três tipos de serviços, desde o luxuoso, passando pelo médio, até ao económico. As opções distinguem-se pelo tipo de veículos utilizados.

Neste momento, já existe em 57 países, embora em muitos deles tenha havido muita resistência por parte dos taxistas, que os acusam de concorrência desleal, porque os condutores e os veículos não precisam das mesmas licenças que os condutores de táxis. França, Espanha, Bélgica e Tailândia são alguns dos países onde a Uber não conseguiu entrar. Já existem empresas concorrentes nos Estados Unidos, nomeadamente a Lyft e a Sidecar Ride. Resta agora esperar para ver se a Uber vai acabar por se impor em Portugal ou não. #Negócios #Smartphones