Foi revelado, através do blogue oficial do Facebook, que a rede social irá começar a ter em conta novos fatores para selecionar os conteúdos que aparecem no feed de notícias de cada utilizador. Até agora, apenas os números de gostos, partilhas e comentários eram levados em consideração. Isto levantava um problema: aqueles que não interagissem diretamente com as páginas e respetivas publicações poderiam não voltar a ter acesso a conteúdos dessas mesmas páginas ou semelhantes.

Tal como é referido no "Newsroom" do Facebook, "só porque alguém não faz gosto, comenta ou partilha uma história no seu feed de notícias, não quer dizer que essa história lhe seja indiferente".

Publicidade
Publicidade

Após ter levado a cabo a realização de um estudo entre os seus próprios utilizadores, o Facebook chegou à conclusão de que o tempo que uma pessoa passa a ler determinada publicação também é fundamental e revelador dos seus interesses.

Assim, este fator passará a interferir com os conteúdos que surgem no feed de notícias dos utilizadores, juntamente com a velocidade do scroll do rato e a velocidade da ligação da pessoa à Internet. Isto acontece devido às dificuldades inerentes à medição do tempo que uma pessoa passa numa publicação. "Algumas pessoas passam dez segundos numa publicação porque gostaram realmente dela, enquanto que outras podem lá passar dez segundos por terem uma ligação à Internet lenta", explicam os engenheiros de software do Facebook, Ansha Yu e Sami Tas, no blogue da companhia.

Publicidade

As consequentes alterações desta medida irão começar a sentir-se nas próximas semanas, embora não sejam expectáveis mudanças drásticas ao nível do conteúdo visível no feed de cada utilizador. O Facebook, online desde 2004, é a rede social mais popular do mundo, contabilizando mais de um um bilião de utilizadores dos mais variados países.

Ainda assim, os seus responsáveis mostram estar atentos à opinião dos usuários mais interventivos, aplicando sistemáticas alterações a fim de a experiência social sair mais rica e valorizada. #Redes Sociais