Depois de alguns anos de pedidos dos utilizadores, o #Facebook deu o braço a torcer e anunciou o botão de dislike (ou, em português, não gosto). Quem o afirmou foi o próprio CEO da rede social, Mark Zuckerberg, durante uma sessão de perguntas e respostas na sede do Facebook. Esta revelação não foi, porém, uma completa surpresa. Em dezembro do ano passado, o CEO já tinha dado a entender que a equipa estava a considerar alternativas ao like (botão gosto), contudo, esta foi a primeira vez que Mark afirmou que o não gosto vai, realmente, existir.

De acordo com a CNBC, Mark Zuckerberg afirmou que hoje, 15 de setembro, é um dia especial "porque é o dia em que eu posso dizer que estamos a trabalhar nisso (no botão não gosto) e estamos muito perto de começar a testá-lo".

Publicidade
Publicidade

Durante a sessão, Zuckerberg revelou, porém, que o novo botão não vai servir para se expressar no sentido negativo. Isto é, a ideia do CEO não é replicar o que acontece, por exemplo, no YouTube ou no Reddit. Remetendo para o último exemplo referido, Mark afirmou que a equipa "não quer tornar o Facebook num fórum onde as pessoas votam positiva ou negativamente nos posts das pessoas". Acrescentando ainda que o utilizador "não vai querer passar pelo processo de partilhar um momento importante do seu dia e ter alguém a votar negativamente nisso".

A nova funcionalidade vai servir, então, para "expressar empatia". Isto replica o que foi dito em dezembro de 2014 quando, durante uma sessão de perguntas e respostas para promover o filme A Rede Social, disse que "as pessoas dizem que não se sentem confortáveis a colocar gosto nestas situações".

Publicidade

Assim, quando se tratar de uma catástrofe, morte, entre outras situações negativas, vai ser possível carregar não gosto, prevenindo o desconforto que seria gerado ao clicar em gosto. "Se vai partilhar algo triste, então vai sentir-se desconfortável para gostar dessa publicação", reconheceu.

Na mesma resposta, Mark Zuckerberg revelou que esta interação é "surpreendentemente difícil" de criar, contudo acredita que vai ser possível testá-la muito em breve. O CEO fez ainda questão de afirmar que pretende manter a interação o mais simples possível, por isso é que nunca existiu um botão de não gosto. O livestream onde Mark revelou a nova adição à rede social aconteceu, hoje, no quartel-general do Facebook, na California. #Redes Sociais