Com a constante redução dos preços e consequente vulgarização do uso do telemóvel, estes equipamentos deixaram de ser considerados um bem preciso e, por isso, é notório um uso menos cuidado ou até abusivo dos mesmos. Uma vez que com um smartphone consegue praticamente fazer tudo o que faz no computador, este uso abusivo até pode prejudicar os seus momentos mais íntimos.

Um uso correto

Com o uso intensivo do telemóvel vem também a preocupação de manter o seu correto funcionamento, não só na manutenção da bateria, mas em todos os componentes e, principalmente, na proteção de dados pessoais, como contactos, mensagens e fotografias. Hoje em dia, na compra de um telemóvel, somos presenteados com vários acessórios para o proteger, desde películas até vários modelos de capas de inúmeras cores, mas também com seguros contra danos causados pelo utilizador e por contacto com líquidos.

Publicidade
Publicidade

A maioria dos telemóveis presentes no mercado não tem qualquer certificação à prova de água, apenas alguns modelos Samsung e Sony são waterproof, bastando algumas gotas para poder deixar de funcionar.

Os seguros para telemóvel

A água ou outro líquido, em contacto com os componentes do telemóvel, facilmente origina um curto-circuito podendo causar danos irreversíveis. Se tiver feito um seguro de danos acidentais, pode estar mais descansado mas, infelizmente, segundo as condições dos seguros disponíveis em algumas das grandes lojas de electrónica, a resolução do processo pode demorar até 60 dias. Ainda assim, nem sempre se consegue recuperar o telemóvel, podendo este ser substituído e, no meio do processo, os dados pessoais perderem-se.

O telemóvel caiu na agua. O que fazer? 

Caso o seu telefone apanhe água deve imediatamente retirar a bateria, de modo a cortar a energia para evitar um curto-circuito, assim como capas, cartão SIM e/ou cartão de memória.

Publicidade

Seguidamente deve tentar secar ou absorver o excesso de água com ajuda de toalhas de papel, jornal ou papel absorvente. Após retirar o excesso de água, vem o passo mais crítico: deixar o telefone no mínimo 12 horas numa substância higroscópica. Uma substância higroscópica tem a propriedade de absorver água e uma das mais usadas para retirar a humidade dos telemóveis é o arroz. Poderá também usar gel de sílica, uma vez que este é ainda mais higroscópico, no entanto não está tão vulgarmente acessível. O telemóvel deverá ficar completamente coberto com arroz e ser virado após algumas horas. Só após 12 a 24 horas do contacto com a água é que deve tentar ligar o telemóvel e testar todas as suas funcionalidades.

Já alguma vez teve um telefone com danos por líquidos? Deixe a sua opinião e sugestões nos comentários. #Smartphones #Gadgets