Quem via a série "Sex and The City", no final da década de 90 ou princípio dos anos 2000, sonhava poder ter a vida de Carrie, a personagem principal. Escrevia uma coluna no The New York Star  sobre as suas experiências, as suas vivências com as outras três amigas e sobrevivia com isso. Para além disso, era famosa, tinha acesso a festas, tinha uma coleção de sapatos Manolo Blahniks, roupa e tudo o mais.

Quem nunca sonhou ter a vida de Carrie Bradshaw? No início deste século era talvez inimaginável mas agora, 15 anos depois, já não é tão impossível assim. A internet revolucionou as nossas vidas, mas revolucionou também a nossa forma de estar, o nosso entretenimento e o nosso consumo.

Publicidade
Publicidade

A verdade é que, com a competição comercial, as grandes empresas procuram novas formas de chegar ao seu público e... os youtubers estão a fazer sucesso.

Talvez em Portugal a moda ou a profissão de youtuber ainda não tenha atingido a repercussão que já atingiu em outros países. Para se ter uma noção de quão poderoso pode ser o youtuber é o facto de, por exemplo, para o lançamento de "A Ponte dos Espiões" de Steve Spielberg, terem sido convidados vários #Jovens, influentes no youtube de vários países da Europa, para uma entrevista com o realizador e o actor Tom Hanks. De Portugal, foi convidado Nuno Markl, que apesar de não ser considerado um youtuber, tem grande influência nas #Redes Sociais. A verdade é esta: existem vários jovens com grande influência na rede e, por isso, são procurados para anúncios, presença em festas, palestras, etc. 

No Brasil, por exemplo, Julia Tolezano, mais conhecida por Jout Jout, atingiu o sucesso.

Publicidade

Iniciou o seu canal de youtube em 2014, para perder o medo das críticas. Jornalista de formação, começou a gravar alguns vídeos sobre temas comuns. Até que, em 2015, gravou o seu vídeo "Não tira o Baton Vermelho", que analisava os diferentes tipos de relacionamentos abusivos que as jovens vivem hoje. E, de um instante para o outro, o canal cresceu de uma forma absolutamente fascinante. Jout Jout tornou-se referência por abordar muitas vezes temas, que na maioria das vezes não são comentados de forma livre e aberta, com uma naturalidade absoluta: ensinou a usar coletor menstrual, contou os segredos dos homens, das mulheres, dos gays, tendo chegado já a falar sobre ressecamento vaginal etc.

Mas não se pense que aborda só esses assuntos sério, pois já falou de coisas tão banais como livros de auto-ajuda, como cozinhar brigadeiro ou simplesmente sobre o bom que é assistir a séries na Netflix. Mas a verdade é que independentemente dos temas, Jout Jout conta hoje com mais de 650 mil assinantes do canal de Youtube e tem sido, por isso, convidada para palestras, tendo já participado no TEDx, ou ido a Nova York ou a Inglaterra participar em eventos, tendo também passado recentemente por Portugal.

Publicidade

Para além de tudo isto, Jout Jout escreve também para a Cosmopolitan Brasil e já foi representante da revista Elle.

Será Jout Jout uma Carrie Bradshaw?  Apesar de "funcionar" com tecnologias que não eram nem pensadas no tempo de Carrie, Jout Jout, assim como outros youtubers, é uma nova "Carrie", e com certeza deixará a sua marca, enquanto influenciadora e "líder de opinião" dos tempos modernos. E assim, a ficção vira realidade. #Famosos