O Pokémon Go é o jogo do momento e já são milhões os jogadores que saem para a rua para capturarem os “Monstros de Bolso”. No entanto, para alguns uma simples volta ao bairro parece não ser suficiente. Começaram a surgir alguns métodos que conseguiam dar a volta ao problema de não ter “PokéStops” ou “Gyms” ao pé de casa e decidiram tornar-se criativos: métodos para enganar o GPS e levá-lo a pensar que está noutra cidade (por exemplo em Nova Iorque, no Central Park – um paraíso para os jogadores) ou descobrir onde se encontram Pokémons raros através de sites.

Esta não é a primeira vez que este tipo de truques surge. Imediatamente após o jogo ser lançado, surgiram maneiras de instalar o Pokémon Go nos países onde ainda não tinha sido lançado.

Publicidade
Publicidade

Existe ainda o truque para começar com o Pikachu como o seu primeiro Pokémon ou outros para chocar os ovos mais rapidamente.

O castigo

Segundo o site de análise de #Jogos IGN, a empresa Niantic começou a tomar medidas para castigar os batoteiros. Primeiro começou por pedir aos responsáveis pelo famoso tracker de Pokémons, o Pokévision, para encerrarem as suas actividades. O site encontra-se encerrado neste momento e informa os seus utilizadores que estão a respeitar o pedido da Niantic.

Esta não foi a única medida levada a cabo pela Niantic, que vai agora começar a banir os jogadores batoteiros durante, no mínimo, uma hora. Num esquema conhecido como GPS spoofing, os utilizadores, através do computador, conseguem enganar o jogo e levá-lo a pensar que estão a jogar noutra cidade, sem que tenham a necessidade de sair de casa.

Publicidade

A forma como a Niantic faz isto é um tanto curiosa: em vez de banir o total acesso ao jogo, a empresa permite aos jogadores continuarem no mundo dos Pokémons; o problema é que é um mundo deserto. As “PokéStops” não te vão dar itens quando te aproximas delas, os “Gyms” não te vão deixar lutar e os “Pokémons” com que te encontras vão sempre fugir, mesmo que seja um de nível fraco.

A maior parte dos jogadores que utilizam este método justifica-se dizendo que moram em zonas rurais e que não existem “PokéStops” e “Gyms” suficientes e que a forma da Niantic resolver esta situação é através de uma petição onde os jogadores podem sugerir novas localizações para as “PokéStops” e “Gyms”.

Um caso semelhante aconteceu quando a empresa teve que retirar um Articuno (um Pokémon Lendário que ainda não está disponível) a um jogador. Foi no estado do Ohio (Estados Unidos da América) que este Pokémon Lendário foi avistado num ginásio e houve muitos jogadores que suspeitaram imediatamente que era falso - este Pokémon só poderá ser apanhado numa ocasião especial.

Publicidade

A Niantic já veio confirmar que o Articuno não tinha sido capturado de forma legítima e acabou por ser removido da conta do jogador, que afirmava que o Pokémon Lendário tinha surgido na sua conta devido a um erro do jogo. Os jogadores do Pokémon Go vão ter que esperar mais um pouco para que seja revelada a data em que os Pokémons Lendários vão surgir. #Entretenimento