Vivemos num mundo em rede, em que procuramos estar constantemente ligados, e fazemos upload de vários momentos marcantes da nossa vida através de um simples "click". Mas será que as nossas contas online estão assim tão seguras? Como resposta a um problema em crescimento, surge um site que lhe diz se as suas palavras-passe estão a salvo. O “Have I Been Pwned” funciona de uma forma muito simples. Através de uma base de dados, os criadores desta ferramenta têm a missão de procurar e encontrar todas as contas e nomes de utilizadores cujas palavras-passe já tenham sido descobertas por “hackers”.

Como utilizar:

  • Aceda ao site haveibeenpwned.com e coloque o seu e-mail ou o seu nome de utilizador na caixa branca. Depois, só tem que clicar em “pwned”, que é o termo inglês para este acontecimento, e obterá o resultado.
  • Caso a sua palavra-chave esteja a ser publicada em fóruns, surge de imediato uma mensagem em vermelho a indicar os diversos locais onde está a ser exibida. O que tem de fazer a seguir é mudar imediatamente a sua palavra-chave e verificar se algum dos seus dados foi sido roubado.
  • Mesmo que a sua palavra-chave esteja a salvo, o site disponibiliza ainda um sistema de notificação que alerta o utilizador caso a sua password seja comprometida.

Para os mais desconfiados, até mesmo deste site, é de referir que está a ser gerido por Troy Hunt, um colaborador da Microsoft que é responsável precisamente pelo ramo do Desenvolvimento de Segurança.

Publicidade
Publicidade

A notícia foi avançada pelo jornal "Observador" e explica que a necessidade de criar um site desta natureza surgiu numa altura em que milhões de palavras-chave do site de partilha de ficheiros, Dropbox, foram publicadas em diversos fóruns, onde hackers” podem ter acesso e invadir as contas dos respetivo utilizadores.

O caso mais mediático a vir a público foi de um “hacker” de 36 anos que conseguiu ter acesso às contas de diversas celebridades, entre elas as actrizes Scarlett Johansson e Mila Kunis, através dos serviços iCloud, da Apple, e Gmail, do Google. De seguida, publicou diversas fotografias onde as actrizes surgiam em momentos íntimos. O “hacker” utilizou um esquema conhecido como “phishing”, onde o seu alvo recebe um e-mail do seu banco ou de outro site e, não havendo indicação de que pode ser falsa, a vítima acaba por descarregar para o seu computador um arquivo ou aceder a um link que contém um vírus.

Publicidade

Foi assim que conseguiu ter acesso a várias contas de celebridades, bastando então aceder aos seus contactos e escolher a sua próxima vítima. Christopher Chaney acabou por ser apanhado e condenado a cumprir dez anos de prisão em 2012. #Inovação #Curiosidades