Com a recente gafe, ficou claro que é a própria Naomi Campbell a actualizar as suas mensagens nas redes sociais. A modelo tinha escolhido o Twitter para congratular Malala Yousafzai por ter ganho o Prémio Nobel da Paz, no dia 11 de Outubro, mas em vez de Malala escreveu "malaria". Ou melhor, foi o corrector automático do seu telemóvel, segundo uma ressalva que Naomi Campbell publicou menos de uma hora depois da publicação de parabéns, o responsável pela gafe que em vez de aludir à mais jovem personalidade a receber o Nobel da Paz, mencionou uma doença infecciosa.

Mas Naomi Campbell não está imune aos destaques da actualidade no que toca a uma outra doença que tem sido protagonista nos meios de comunicação.

Publicidade
Publicidade

Aliás, ao suplemento Page Six do New York Post, a modelo de 44 anos confessou estar "assustada" com o vírus ébola e tem em mente um projecto para ajudar a comunidade científica a encontrar uma cura para o vírus.

A #Moda ao serviço da solidariedade

Em 2005, Naomi Campbell criou a campanha Fashion For Relief ("Moda Para Auxílio", em português) com o intuito de angariar fundos para as vítimas do furacão Katrina através de desfiles de moda em cidades como Nova Iorque, Londres e Cannes.

Anos mais tarde, a iniciativa foi novamente convocada para ajudar as vítimas do sismo do Haiti em 2010 e as vítimas do tsunami no Japão, em 2011.

A modelo planeia agora organizar dois desfiles, um em Nova Iorque e outro em Londres, em Fevereiro de 2015, para apoiar a investigação do vírus ébola.

O objectivo de Campbell é ajudar as vítimas do recente surto de ébola e contribuir para educar o público, uma vez que "as pessoas não têm uma ideia clara sobre o que é" o vírus, segundo contou ao Page Six.

Publicidade

A modelo, que possui uma casa no Quénia, onde auxilia também três orfanatos, adiantou ainda que como mulher negra se sente responsável por ajudar combater a doença, porque o vírus "não descrimina".

A Fashion for Relief já angariou no total cerca de quatro milhões de libras (mais de cinco milhões de euros) e juntou na passerelle modelos reconhecidas internacionalmente, como Kate Moss e Pixie Geldof, assim como personalidades das mais diversas áreas como Beyoncé e Shirley Bassey. #Famosos