A duquesa de Alba, de seu nome Cayetana Fitz-James Stuart Y Silva, morreu no dia 20 de Novembro. O seu último suspiro foi dado no palácio das Dueñas, em Sevilha, apenas oito meses depois de ter feito 88 anos de idade. Nasceu no palácio de Liria, em Madrid, em 28 de março de 1926. Foi uma mulher que sempre gostou de desafiar convenções, andar na rua com ousadia e manter-se fiel a si mesma. Fez isso mesmo, até ao fim de seus dias. Foi sempre uma mulher que impunha a sua presença, chamava a atenção e nunca ninguém lhe era indiferente.

A duquesa de Alba foi a nobre com mais títulos, de acordo com o Guinness Book of World Records.

Publicidade
Publicidade

A mulher com mais de títulos no seu nome, entre eles: Duquesa, Marquesa, entre outros. Esta Duquesa gozava do privilégio de não ter que se ajoelhar diante do Papa. Isto traduz a importância da toda a dinastia desta senhora. Ela ficou mundialmente famosa não só por todos os seus títulos, mas também pelos seus casamentos e plásticas. Ela casou em 2011 pela terceira vez com um funcionário público 24 anos mais novo do que ela.

A duquesa de Alba morreu e deixou uma herança enorme, onde estão incluídos milhares de hectares de terra, centenas de pinturas e ainda muitos artefatos históricos. Entre estes artefactos estão: o primeiro mapa da América de Cristóvão Colombo e ainda uma primeira edição do romance clássico Don Quixote.

Antes deste último casamento, a duquesa de Alba viu os seus filhos tentarem bloquear o seu casamento com Alfonso Díez.

Publicidade

A justificação dos seus filhos era que a riqueza da Casa de Alba poderia ser perdida se ela contraí-se matrimónio com um funcionário público. Uma das afirmações da Duquesa de Alba, registada pela imprensa, foi: "Se eu não me meto na vida de ninguém, que não se metam na minha". Este foi um dos seus maiores argumentos para se casar com Alfonso Díez.

A mulher que vivia com o lema: "vive e deixa viver", sentiu na pele o desagrado da família em relação ao seu casamento. Apesar disso, o casamento aconteceu em cinco de Outubro de 2011 e durou até ao seu último dia na Terra. Os seus últimos dias foram passados em frente a uma tela de cinema montada pelo seu marido, no palácio de Dueñas. Esta grande mulher terminou os seus dias sem se entregar, pois considerava ainda ter muitos anos pela frente e muito tempo para que pudesse continuar a ser a rebelde que sempre foi. #Famosos