Os dedos de uma mão não chegam para contar o número de celebridades das mais diversas áreas que se viu na necessidade de declarar insolvência. Seja por negócios que não correram como esperado, processos judiciais demasiado morosos ou simplesmente o vício de consumo compulsivo, são várias as personalidades insolventes que o britânico "The Telegraph" deu a conhecer recentemente. Oscar Wilde, Mike Tyson e Marvin Gaye são apenas alguns exemplos de indivíduos que viram os seus impérios desmoronarem-se.

Oscar Wilde, poeta e escritor irlandês do século XIX, mundialmente conhecido por obras como "A Importância de se chamar Ernesto" ou "O Retrato de Dorian Grey", declarou-se insolvente em 1885, ao sair delapidado de um processo judicial frente a John Douglas, Marquês de Queensberry, que o acusara de sodomia.

Publicidade
Publicidade

Condenado a um par de anos de prisão, Wilde interpôs recurso, mas viu o mesmo ser rejeitado e todo o seu património financeiro esvair-se em indemnizações e custas judiciais. Abraham Lincoln, o 16º presidente dos Estados Unidos da América, mostrou-se incapaz de contornar um negócio menos conseguido em 1832 (compra de uma loja em New Salem) e não rejeitou o cenário com que se deparou: para além de se declarar insolvente, ainda teve que suportar uma dívida de cerca de 1000 dólares do seu parceiro de negócio, quando este faleceu.

Mike Tyson, considerado pela crítica como um dos melhores pugilistas de todos os tempos, é outra celebridade que não conseguiu escapar à falência. Adepto confesso de compras megalómanas, o ex-boxeur sucumbiu ao desejo compulsivo do luxo, em 2003, após gastar milhões de dólares em carros, motas, mansões e jóias.

Publicidade

Caso semelhante ao de Tyson, foi o de MC Hammer, que esbanjou uma fortuna avaliada pela revista "Forbes" de aproximadamente 33 milhões de dólares ao longo da carreira. O "rapper" norte-americano declarou-se insolvente em 1996. Marvin Gaye, cantor que fez sucesso nos anos 60, 70 e 80, também viu a sua fortuna desmoronar-se, quando se viu envolvido num processo de divórcio. É que a sua ex-mulher, Anna Gordy Gaye, exigira-lhe o pagamento de "royalties" (mais de 600 mil dólares, de acordo com a revista "Rolling Stone") do seu próximo álbum, em detrimento da pensão de alimentos. A cantora Cyndi Lauper, o actor Burt Reynolds e o empresário Donald Trump fecham a lista divulgada pelo diário britânico. #Famosos #Curiosidades