Lady Gaga foi violada aos 19 anos, por um desconhecido com o dobro da sua idade na altura, e fez terapia para ultrapassar o trauma. A revelação foi feita pela própria no programa de rádio de Howard Stern, o famoso humorista americano conhecido pelo seu tom desbocado e controverso. De acordo com o sítio do jornal inglês The Guardian, a revelação surgiu como uma surpresa e sem que nada no alinhamento do programa o fizesse esperar, em resposta a uma simples pergunta. Stern questionava a cantora sobre a #Música Swine, um tema do seu último álbum Artpop, de 2013, reconhecidamente considerada como uma mensagem contra a violência sexual. E a resposta não se fez esperar: Gaga expôs uma parte de si própria e deixou um exemplo implícito de força e recuperação para as vítimas de violação por todo o mundo.



Lady Gaga contou o seu ponto de vista sobre a situação e referiu que prefere não definir-se por esse facto. Ao contrário de muitas vítimas que, pela dimensão do trauma ou incapacidade da terapia, não conseguem falar sobre a situação e preferem escondê-la e não falar sobre o assunto; e ao contrário também de algumas vítimas que passam a definir-se em primeiro lugar como vítimas de violação, numa forma de tentar ultrapassar o problema, a cantora afirma que esse foi apenas um problema do passado e do qual consegue agora falar com naturalidade. Reconhece que era "muito ingénua" na altura e que teve dificuldade em lidar com a situação, tendo passado por muita "terapia física e emocional" para ultrapassar a situação. Mas hoje, a forma como aborda o tema da violência sexual no próprio palco, com referências totalmente explícitas à situação, prova como Lady Gaga se define acima de tudo como artista e como mulher vitoriosa, e não como vítima.



Aos 28 anos, e com quase 10 anos de carreira, Lady Gaga tem-se assumido como a sucessora de Madonna enquanto portadora do título de Rainha da Pop. Stefani Germanotta de seu nome, Gaga destaca-se pelo arrojo visual das composições em palco e para os vídeos, explorando e refundando continuamente novos visuais, e procurando a controvérsia, muito ao estilo da Maddona dos anos 80 e 90. Além do mais, muitos críticos de ,música consideram os talentos musicais de Lady Gaga superiores aos de Madonna, quer ao nível da composição, quer ao nível da capacidade vocal. Na sua adolescência, Stefani Germanotta participou num "campo de férias" destinado a alunos sobredotados, o "Center for Talented Youth" da Universidade John Hopkins, onde estiveram também Sergey Brin (fundador da Google) e Mark Zuckerberg (fundador do Facebook).

#Famosos