Alto, musculado e  destemido, assim é caracterizado o campeão olímpico e detentor de um recorde de 22 medalhas. Michael Phelps tinha tudo para viver uma vida calma e sem problemas. Sem imaginar que seria o carro, o objeto que ele tanto adora, que o prejudicaria. O carro e a sua atitude ao volante.

No final do mês de Setembro, o nadador americano foi detido em Maryland, por, supostamente, estar a conduzir sob o efeito do álcool e em excesso de velocidade. Michael Phelps, ultrapassou, ainda, na sua cidade natal, duplos traços contínuos (transpor uma linha contínua apenas é permitido quando as mesmas não dividem sentidos). Quando esperava que o caso fosse suavizado, Phelps foi condenado a um ano de prisão, com pena suspensa, e está impedido de conduzir nos próximos dezoito meses.

Para além destas medidas decratadas pelo juiz do Tribunal do Distrito de Maryland, Michael Phelps está ainda obrigado a realizar um tratamento para combater o alcoolismo, visto estar a ser vítima desse vício. Durante o ano que tem de cumprir a sentença, o campeão olímpico americano não pode beber álcool e apenas pode sair dos Estados Unidos da América para treinar e/ou para competir.

A situação já parecia grave demais. Mas ainda assim, e para ser um exemplo, a Federação Norte-americana de Natação suspendeu por seis meses o atleta e o mesmo está automaticamente excluídos dos próximos Mundiais que se realizam em 2016. Para o atleta, esta parece ser uma sentença que irá pôr término a uma situação que tem vindo a ser recorrente. Fontes próximas de Michael Phelps afirmam que esta não terá sido a primeira vez que o nadador pratica estas atitudes, tendo receio pelo caminho que o mesmo possa estar a tentar seguir.

Espera-se que estas medidas sirvam de exemplo, e que consciencializem as pessoas com destaque a nível mundial. Para todos os que deles gostam, os atletas, como Michael Phelps, devem ser um exemplo de boas atitudes a seguir e não um exemplo de atitudes desordeiras. Situações como estas deverão ser evitadas pois colocam em perigo a vida humana. Mais dados estão por apurar.  #Famosos