Estão lançados os dados para encontrar o melhor chef de Portugal em 2015. O programa da TVI Masterchef arrancou com o primeiro mega casting no Estádio do Jamor, no passado sábado, dia 17 de janeiro. Dos quase 500 participantes, 51 conseguiram arrecadar as tão desejadas colheres de pau. Entretanto, foi criado no Facebook um grupo que denuncia falhas graves durante a seleção dos candidatos e querem a anulação do programa.

Na página, criada no Facebook, intitulada de "Mega engodo do Jamor no Masterchef 2015" e que até ao momento desta publicação tem cerca de 1700 seguidores, estão publicados vários testemunhos de participantes que dizem ter sido "enganados" e querem ser ressarcidos.

Publicidade
Publicidade

As publicações revelam que alguns dos pratos confecionados não foram provados pelo júri. Outros relatam que serviram apenas de meros figurantes e que as câmaras de #Televisão filmaram quase sempre os mesmos concorrentes. Estão também a ser divulgadas várias fotografias, onde são apresentados vários exemplos de pratos de concorrentes que passaram à próxima fase do programa líder de audiências em todo o mundo. As imagens apresentam também exemplos do trabalho que terá sido excluído pelo júri no Jamor.

O descontentamento é também visível em alguns comentários deixados no blog de Manuel Luís Goucha "Cabaré do Goucha". Indignados, os concorrentes pretendem agora "instaurar uma providência cautelar no sentido de impedir a publicação do evento" e serem ainda ressarcidos dos possíveis danos materiais e morais, esclarecem na página da rede social Facebook.

Publicidade

Neste momento o caso está já ser acompanhado pelo advogado Tiago Cabanas Alves. #Famosos

Até ao momento não houve qualquer reação, nem por parte da TVI, nem pela produção do programa. O chef Miguel Rocha Vieira, em declarações ao site A Televisão, revelou que "a Shine e a TVI emitirão uma nota em breve a desmistificar toda esta polémica". As notícias em torno da segunda edição do Masterchef começaram bem antes do casting do Jamor. A produção tinha pensado inicialmente fazer o lançamento do programa na Avenida dos Aliados, no Porto, mas tal não foi possível por não existir a autorização da autarquia.