A atriz norte-americana Angelina Jolie, de 39 anos, revelou, nesta terça-feira, num artigo de opinião do "New York Times", que se submeteu a nova cirurgia radical, para retirar os ovários e as trompas de falópio. É a segunda cirurgia de carácter preventivo a que Angelina Jolie recorre, dois anos depois de ter efectuado uma mastectomia, para retirar os peitos. De acordo com os médicos que a acompanham, a atriz terá reduzido em cerca de 50% as probabilidades de vir a contrair cancro.

Em Maio de 2013, Angelina Jolie, um dos ícones mundiais de beleza feminina, chocou o Mundo, quando retirou os dois peitos por prevenção. Na altura, a atriz justificou a cirurgia por temer contrair cancro da mama.

Publicidade
Publicidade

Após um estudo genético, os médicos terão garantido à protagonista de 'Tomb Raider', que ela teria 87% de hipóteses de vir a padecer de cancro da mama e 50% de chances de ter cancro nos ovários. A decisão da norte-americana foi ser proactiva e reduzir as elevadas percentagens.

A mãe de Angelina Jolie morreu, aos 56 anos, vítima de cancro nos ovários, numa luta contra o cancro que terá durado mais de uma década, factores que contribuíram para esta decisão mais radical da atriz. "Passei por isto para que os meus filhos não tenham que dizer: a minha mãe morreu de cancro do ovário", escreveu a atriz no "New York Times". Angelina Jolie é casada com Brad Pitt, com quem tem seis filhos, três adoptivos e três biológicos, e que terá sido um grande apoio nestas difíceis decisões de Jolie.

No artigo de opinião, Angelina Jolie revelou que esta cirurgia já estava planeada, mas acabou por apressar-se, devido a um telefonema do seu médico, há duas semanas atrás.

Publicidade

As últimas análises clínicas da atriz revelavam alguns indicadores mais elevados, que poderiam indiciar cancro numa fase inicial.

Angelina Jolie revelou ainda que esta cirurgia foi "menos complexa do que a mastectomia, mas os efeitos são mais severos", acrescentando ainda que terá que aprender a lidar com uma nova realidade: "Eu agora estou na menopausa. Não poderei ter mais filhos, e espero algumas mudanças físicas. Mas eu aceito bem o que quer que venha, não só porque sou forte, mas também porque isto faz parte da vida. Não é nada para ter medo". #Famosos